Reportar erro
Acabou

Justiça derruba investigação contra Felipe Neto por chamar Bolsonaro de "genocida"

Youtuber comemorou o feito em sua rede social

Felipe Neto sério e Bolsonaro em lágrimas
Felipe Neto não será mais investigado por chamar Bolsonaro de "genocida" - Foto/Montagem
Redação NT

Publicado em 18/03/2021 às 13:01:12,
atualizado em 18/03/2021 às 13:10:56

A Justiça suspendeu as investigações contra Felipe Neto, abertas após de notícia-crime de Carlos Bolsonaro pelo youtuber ter chamado seu pai, Jair Bolsonaro, de "genocida". No final da manhã desta quinta-feira (18), Neto comemorou a decisão. "Vitória! Justiça suspendeu a investigação! Não passarão", escreveu em postagem no Instagram. Nos Stories, ele ainda fez uma dancinha comemorando o fim das investigações.

O youtuber havia sido intimado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro para depor após fazer uma crítica ao presidente Jair Bolsonaro. Por meio do Twitter, o influencer contou que foi envolvido em investigação de "crime contra a segurança nacional".

O famoso adiantou que um dos filhos do presidente foi atrás de um delegado que já tinha o indiciado anteriormente. "Um carro da polícia acaba de vir na minha casa. Trouxeram intimação p/ q eu compareça e responda por CRIME CONTRA SEGURANÇA NACIONAL pq chamei Jair Bolsonaro de genocida. Carlos Bolsonaro foi no mesmo delegado q me indiciou por 'corrupção de menores'. Sim, é isso mesmo", escreveu, mostrando um trecho do documento.

Respondendo a essa publicação, Neto afirmou que isso não passa de uma tentativa de o intimidar por conta de expor opiniões contrárias ao atual governo, e garantiu que não vai parar. "A clara tentativa de silenciamento se dá pela intimidação. Eles querem que eu tenha medo, que eu tema o poder dos governantes. Já disse e repito: um governo deve temer seu povo, NUNCA o contrário. Carlos Bolsonaro, vc não me assusta com seu autoritarismo. Não vai me calar", continuou.

Felipe Neto e Jair Bolsonaro: A briga

Em outro momento, ainda explicou o motivo de ter usado o termo em questão a se referir a Bolsonaro, e citou a questão das ações do político na pandemia. "Minha atribuição do termo 'genocida' ao Presidente se dá pela sua nítida ausência de política de saúde pública no meio da pandemia, o que contribuiu diretamente para milhares de mortes de brasileiros. Uma crítica política não pode ser silenciada jamais!", disse.

Para encerrar, mostrou ainda um caso parecido, que ocorreu com outro crítico a Bolsonaro, que foi arquivado. "STJ já arquivou processo de crime contra a segurança nacional por críticas ao Presidente, qnd tentaram silenciar à força Marcelo Feller, justamente por chamar Bolsonaro de genocida. NGM será silenciado à força nesse país por criticar seu pai, Carluxo", concluiu.

Justiça derruba investigação contra Felipe Neto por chamar Bolsonaro de \"genocida\"

Justiça derruba investigação contra Felipe Neto por chamar Bolsonaro de \"genocida\"

Justiça derruba investigação contra Felipe Neto por chamar Bolsonaro de \"genocida\"



Mais Notícias
Outros Famosos