Sandro Nascimento
Reportar erro
Coluna do Sandro

Telecine sofre com a pandemia e recorre à HBO para filmes blockbusters

Filmes já exibidos na HBO são programados para a principal sessão de cinema do Telecine

Cenas do filmes Shazam! e Pokémon: Detetive Pikachu em montagem do NaTelinha
Exibidos em 2020 na HBO, Shazam! e Pokémon: Detetive Pikachu são destaques do Telecine em maio
Sandro Nascimento

Publicado em 10/05/2021 às 09:18:43,
atualizado em 10/05/2021 às 09:39:31

O Telecine vem negociando longas-metragens já exibidas há cerca de um ano na HBO Brasil para suprir a escassez de filmes blockbusters em sua principal sessão de cinema, a Superestreia. É uma mudança de perfil histórica do canal do Grupo Globo - que tem como sócios os estúdios Paramount Pictures, Fox (comprado pela Disney em 2019), Universal e MGM -, porque HBO e Telecine disputam assinaturas nos pacotes premium da TV por assinatura. 

Isso ocorre por três motivos: adiamentos das estreias no cinema por conta da pandemia, os estúdios sócios da rede de filmes estão optando em fortalecer suas próprias plataformas de streaming e a perda dos direitos dos conteúdos do conglomerado Disney em 2019.

Desde que passou a operar no Brasil, em 1991, o Telecine reserva para sua grade de sábado à noite as  estreias de filmes inéditos que foram campeões de bilheteria e de crítica. Geralmente cerca de sete meses após saírem de cartaz nos cinemas.

Em maio, para a sessão Superestreia, dentre outros títulos, o Telecine Premium separou os filmes Shazam! (2019) e Pokémon: Detetive Pikachu (2019), ambos dos estúdios Warner Bros. Pictures e que estrearam em primeira janela na TV pela HBO no início de 2020.  O acervo premium da concorrente também surgiu como destaque nos meses anteriores na sessão de lançamentos, como Aquaman (2018),  Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald (2018) e Uma Aventura Lego 2 (2019).

Desde 2018, com um acordo feito pelo canal e a Warner Bros, o conteúdo do estúdio americano passou a ser presente na programação dos cinco canais do Telecine - Fun, Touch, Pipoca, Cult e Action – após os direitos de exibição na HBO expirarem, mas nunca como destaque para o Premium.  

A rede de filmes do Grupo Globo surgiu há 30 anos para concorrer com a HBO que servia como carro-chefe para o crescimento da TVA, do Grupo Abril, nos primórdios da TV por assinatura no país. Durante 14 anos, como estratégia de mercado da época, o Telecine foi exclusivo da Net e Sky e a HBO, da TVA e DirecTV.

Posição do Telecine

Ao NaTelinha, o canal explica que "o Telecine é especialista em cinema, com uma rigorosa curadoria que vai do conteúdo mainstream, até títulos menores, com qualidade indiscutível. Estamos sempre atentos às constantes mudanças no mercado, que teve um ano atípico devido ao cenário de pandemia, e negociamos não só com os estúdios sócios e parceiros, mas também com diferentes distribuidoras nacionais e independentes, pois a nossa estratégia vai muito além dos filmes de grandes estúdios”.

“Somos curadores de conteúdo: criamos o Vale a Pena Assistir, que ajuda o assinante a escolher um dos 2000 filmes do nosso catálogo, montamos o festival 125 anos de cinema, que conta semanalmente através dos filmes a história da 7ª arte, lançamos o selo Premiere Telecine, que disponibiliza filmes exclusivos, lançados no Brasil pelo Telecine, que muitas vezes nem passaram pelas salas de cinema, entre muitos outros projetos mapeados para o ano”, continua.

E conclui: “Estamos focados em oferecer a melhor experiência em cinema. Para isso, testamos e adaptamos a programação, renovando catálogo e trazendo a pluralidade da indústria sempre nos baseando na nossa audiência e nos dados de consumo dos nossos usuários. Maratonas de franquias, especiais temáticos na grade de programação, assim como a própria sessão superestreia, são exemplos de trabalhos estratégicos do time de especialistas da casa pensando na melhor entrega para cada usuário”.

Mais Notícias