"MasterChef": Primeira prova em equipe da temporada é marcada por organização e planejamento

Luciana foi a segunda eliminada da temporada - Fotos: Carlos Reinis/Band

Publicado em 05/04/2017 às 09:31:36

Por: Vitor João

Na noite desta terça-feira (04), foi ao ar a primeira prova em equipe do “MasterChef Brasil”. Com a missão de realizarem preparações que harmonizassem com vinhos, os competidores tiveram que servir cerca de 80 pessoas com uma entrada, prato principal e sobremesa.

Logo no início, todos assistiram a uma breve aula de harmonização de alguns tipos de vinhos com pratos, o elemento essencial para essa prova. Os cozinheiros amadores Fabrizio e Leonardo lideraram as equipes vermelha e azul, respectivamente. Coube aos dois a montagem dos seus respectivos times, com o objetivo de realizar a tarefa no tempo de duas horas.

Leonardo, que desde o episódio anterior já mostrou-se centrado e objetivo em sua participação, dominou praticamente todos os tomates disponíveis para a produção dos pratos. Liderando a equipe adversário, Fabrizio se viu frustrado e precisou alterar de imediato o cardápio que seria servido. Durante essa primeira fase, o time azul demonstrou mais organização e coletividade durante a realização da entrada.

Feita e servida as entradas, chegou a hora do preparo do prato principal. A equipe vermelha apresentou dificuldades logo no início, queimando as coxas de frango na churrasqueira. Em contrapartida, a equipe azul conseguiu manter o bom ritmo da primeira fase e comemorou cada etapa concluída. O prato principal do time de Fabrizio ficou definido pelo frango com polenta, enquanto o de Leonardo foi um ragu de linguiça com polenta. A principal missão dessa etapa era harmonizar os pratos com um bom e velho vinho Merlot. Dentre as reclamações dos convidados, estava o frango do time vermelho servido cru.

Após uma opinião muito bem dividida entre os 80 convidados com relação ao que foi servido, chegou o momento de preparar a sobremesa. A cozinheira Mirian entrou em um pequeno conflito com Natália, devido a separação e contagem das louças para servir o último prato. Apesar disso, ambas as equipes trabalharam com sucesso na fase final da prova e foram elogiados pelos jurados. Em consenso, Paola Carosella, Erick Jacquin, Henrique Fogaça e Ana Paula Padrão consideraram essa a melhor prova em equipe de todas as temporadas, em questão de organização, disciplina e planejamento. De fato, não vimos os mesmos problemas de outras versões, onde era preciso a intervenção dos chefs profissionais.

A escolha do melhor time partiu dos convidados que degustaram cada prato feito e, por um placar de 62 a 18, a vitória foi de Fabrizio e sua equipe vermelha, indo até mesmo contra a torcida do Twitter que estava no lado da equipe de Leonardo. Para os jurados, o momento decisivo para essa conquista surgiu com a apresentação da sobremesa.

Agora de volta à tradicional cozinha no estúdio, antes da prova eliminatória, coube ao Leonardo decidir se ele iria se salvar da próxima tarefa ou livrar dois de seus companheiros. Ele então decidiu por salvar Mirian e Caroline que, apesar da derrota, se destacaram pela disciplina e produtividade. Para essa prova, os participantes deveriam reproduzir um arancini, um bolinho feito de risoto, de origem italiana. Cada um deles poderia optar pelo preparo de um ou dois recheios. Talvez por questão de nervosismo e comodidade, todos optaram por somente um recheio.

Enquanto muitos ainda se preocupavam na produção do risoto, a tailandesa Yuko saiu à frente e foi a primeira a terminar o componente principal do bolinho, colocando-o para resfriar. Leonardo, inseguro por não gostar de risoto, foi chamado a atenção por Paola pelo exagero na quantidade de linguiça na sua preparação. A cozinheira Déborah decidiu por usar um papel alumínio para resfriar seu risoto na geladeira, um erro imperdoável já que a tarefa desse material é isolar a temperatura do alimento, no caso do risoto, quente. Como o esperado, ela se frustrou no tempo devido a demora para a temperatura essencial para a modelagem do bolinho.

Todos os cozinheiros, sem exceção, apresentaram erros em seus arancinis, alguns pecando mais pela falta de sabor ou por não ter cumprido a missão de conseguir um recheio com queijo “em fio” ao ser cortado ao meio ainda quente. Yuko e Valter foram escolhidos como os melhores pelos jurados, sendo este último o destaque da prova, enquanto Leonardo, Taise e Vitor B foram salvos. Por apresentar um arancini sem sabor, com excesso de massa e duro ao morder, Luciana foi a eliminada da noite. Assim como alguns participantes que continuam na competição, Luciana em nenhum momento mostrou a que veio e em boa parte ficou apagada no reality, sendo ofuscada por competidores como Yuko, Mirian, Leonardo e Caroline.

Para a próxima semana, a temida caixa misteriosa estará de volta, onde a criatividade deverá falar mais alto. Desta vez, cada competidor terá os seus próprios ingredientes, diferente dos demais. Mas o que deve chamar a atenção mesmo será a prova de eliminação, que nada mais é do que o preparo de um doce... sem açúcar. Como isso será recebido pelos jogadores? Nos resta aguardar para saber.


Vitor João é formado em gastronomia e acompanha assiduamente a maioria dos realities de culinária, como o "MasterChef Brasil"



LEIA MAIS

COMENTÁRIOS