Caso na Justiça

Globo cita reprise clandestina de Pantanal pelo SBT: "Beijo para o Silvio Santos"

Encontro também exibiu cenas da primeira versão capturadas a partir da reexibição da trama pela emissora rival


Aline Borges e Patrícia Poeta no Encontro desta terça-feira (2), na Globo
Aline Borges e Patrícia Poeta viram mulher da plateia do Encontro mencionar reprise da primeira versão de Pantanal pelo SBT - Foto: Reprodução/Globo
Por Walter Felix

Publicado em 02/08/2022 às 11:10:00,
atualizado em 02/08/2022 às 14:55:39

A Globo citou a reprise clandestina de Pantanal pelo SBT no Encontro desta terça-feira (2). Ao falar sobre a primeira versão da trama, produzida pela Manchete em 1990, uma mulher da plateia mencionou a reapresentação pelo canal de Silvio Santos. Em 2008, a emissora do Homem do Baú exibiu o folhetim sem a autorização do autor Benedito Ruy Barbosa, o que motivou uma guerra na Justiça que perdura até hoje.

“Eu vi a primeira versão. A segunda está sendo totalmente diferente”, disse a mulher da plateia do Encontro identificada como Josiane. A informação surpreendeu Manoel Soares. “Você assistiu à primeira versão todinha?”, perguntou o apresentador. “Sim, toda. Assisti por duas vezes. Na Manchete e depois reprisou na outra emissora”, respondeu a espectadora.

“No SBT, está tudo certo”, acrescentou o jornalista, levando os membros do programa a caírem na risada. “Um beijo para o Silvio Santos”, arrematou Patricia Poeta. Manoel ainda brincou: “Que bom que você gostou mais da nossa [versão], só para deixar bem claro”. Josiane ainda apontou diferenças entre as duas versões. “Está me surpreendendo”, disse ela.

O Encontro desta manhã exibiu uma entrevista com Aline Borges, a Zuleica da trama das nove. A atriz chorou ao assistir a um depoimento de Isabel Teixeira, a Maria Bruaca da história. Para a fã da novela, as duas personagens devem virar amigas no decorrer da trama. “Elas vão se unir para mostrar para o Tenório que as mulheres têm o seu espaço e precisam se colocar nele”, comentou Josiane.

Mais cedo, o programa havia exibido cenas da primeira versão de Pantanal e recorreu aos registros disponíveis na web capturados na reprise do SBT. A atração nem fez questão de esconder o logotipo da emissora de Silvio Santos no canto da tela. Confira:

Globo cita Silvio Santos e reprise de Pantanal pelo SBT

Entenda a reprise irregular de Pantanal no SBT em 2008

imagem-texto

Recentemente, o autor do remake de Pantanal, Bruno Luperi, neto de Benedito Ruy Barbosa, revelou que a ideia de se fazer uma nova versão da história havia sido deixada para trás depois que o SBT exibiu a versão original em 2008. "Quando o SBT adquiriu Pantanal da massa falida da Manchete, essa ideia da nova versão ficou para trás", recordou à revista Quem.

"Meu avô tinha um contrato com a Globo que previa a possibilidade de fazer o remake de Pantanal, mas isso é fato lá nos anos 2000. Por problema de contrato, eles suspenderam as negociações. Elas foram retomadas nos últimos anos", assegurou.

Atualmente, o SBT tenta impedir que a Justiça faça uma perícia em suas contas para descobrir o quanto a emissora lucrou durante a exibição Pantanal em 2008. A investigação foi pedida por Benedito Ruy Barbosa por meio de uma ação em que o autor move contra a empresa desde 2009. O novelista alega que o canal não tinha o direito de reprise da trama.

 

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias