Reportar
erro
Clássico

Há 20 anos, Sai de Baixo deixou a Globo em meio a protestos e abaixo-assinados

O sitcom teve seis temporadas, mas sofreu com desfalques no elenco e mudanças de horário


Elenco do Sai de Baixo interagindo com a plateia com bexigas coloridas em palco de teatro
O elenco do Sai de Baixo passou por algumas mudanças ao longo dos anos - Acervo/Globo
Por Jéssica Alexandrino

Publicado em 31/03/2022 às 05:05:28

Há exatos 20 anos, em 31 de março de 2002, ia ao ar na Globo o último episódio da transmissão original de Sai de Baixo. No desfecho intitulado de O Último Golpe do Arouche, Vavá (Luis Gustavo - 1934-2021) conhece sua admiradora secreta, Ana (Iara Jamra), que assistiu da plateia a todas as apresentações do programa. Cassandra (Aracy Balabanian) sai gravando entrevistas e emplaca um talk show na TV: Cassandra Recebe. Enquanto isso, Magda (Marisa Orth) se torna veterinária e a carreira de trambiqueiro de Caco Antibes (Miguel Falabella) deslancha: um de seus golpes dá resultado e ele se muda com a mulher para a Dinamarca. Dez anos mais tarde, todos se reencontram no Arouche.

O sitcom causou gargalhadas no público da emissora durante seis anos, mas os fãs queriam mais. Em novembro de 2001, já com o fim do seriado anunciado, uma matéria da Folha de S. Paulo falou sobre a pressão que os telespectadores estavam tentando fazer contra a Globo para evitar que a atração saísse do ar.

"Para o estudante de informática Fabrício Luiz Villela, de 17 anos, o problema é outro: ele não se conforma com o fim do seriado Sai de Baixo, da TV Globo, que sai do ar em 2002. Por isso, criou o site www.salvemosaidebaixo.cjb.net. 'Cada pessoa que acessa é incumbida de arranjar 25 assinaturas contra o fim do programa. Vamos entregar todas ao Dennis Carvalho [diretor]', avisa Villela, que mobilizou até o porteiro do prédio onde mora e a cabeleireira da mãe na busca de adesões", diz um trecho da reportagem.

Todo o esforço de Fabrício foi em vão, já que o programa realmente acabou na data prevista e foi exibido após a semifinal do Big Brother Brasil 1, alcançando a média de 19 pontos, contra 5 do SBT. Lançado para acabar com a supremacia de Silvio Santos nas noites de domingo e concorrer com o Topa Tudo por Dinheiro, o programa caiu no gosto do público pouco depois da estreia, mas sofreu altos e baixos na guerra por audiência por conta dos desfalques no elenco e das mudanças de horário. Com o surgimento de realities como BBB e No Limite, o sitcom ia ao ar cada vez mais tarde.

A atração foi reprisada na Globo e no Multishow em diversos momentos, mas ganhou quatro episódios inéditos em 2013, realizados pelo Canal Viva. Já em 2019, a série chegou às telonas com o Sai de Baixo - O Filme.

Daniel Filho ofereceu Sai de Baixo ao SBT

Há 20 anos, Sai de Baixo deixou a Globo em meio a protestos e abaixo-assinados
Elenco do Sai de Baixo no fim de um episódio - Acervo/Globo

Em 1996, o ator Luis Gustavo apresentou ao diretor Daniel Filho uma antiga ideia: um programa de televisão gravado ao vivo em um teatro, com plateia. A atração deveria incorporar todos os imprevistos e improvisos que podem ocorrer na encenação de uma peça, assim como aconteciam em programas de quando a TV era feita ao vivo.

A estrutura seria a de um sitcom, estrelado pelos integrantes de uma família de classe média paulista, sua empregada doméstica e o porteiro do prédio. Em depoimento ao Memória Globo, Daniel Filho, que trabalhava como produtor independente na época, contou que chegou a oferecer o projeto ao SBT, mas a proposta foi recusada. Curiosamente, mais tarde o seriado se tornou uma aposta da Globo para bater a emissora de Silvio Santos.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias