Tensão

Curinga da Globo, "Sai de Baixo" teve suspensão de Miguel Falabella e tretas entre atores

Programa segue no ar depois de muitos anos de seu fim

Curinga da Globo,
Elenco original do "Sai de Baixo", na Globo. Foto: Divulgação

Publicado em 27/08/2019 às 04:00:14 ,
atualizado em 27/08/2019 às 09:08:53

Por: Naian Lucas

Considerado um dos mais bem sucedidos humorísticos da Globo, o "Sai de Baixo" segue na programação da emissora carioca, mesmo anos depois de seu final, mas os bastidores da série revelaram que a produção teve de tudo um pouco, inclusive com direito a suspensão de Miguel Falabella e treta entre o elenco.

O respeitado ator e autor da Globo tinha um dos personagens mais queridos de todo o humorístico, mas acabou levando um gancho de um mês após muitas reclamações por conta dos constantes cacos que ele colocava no texto dos episódios. Após a direção pedir sucessivas vezes para ele não exagerar nos improvisos, o ator acabou suspenso.

Segundo o redator da série, Cláudio Paiva, Falabella foi testando a todos até ter que ser dado um ponto final. "Ele foi testando a gente, igual criança, sabe? Aí as reclamações foram aumentando e aumentando até a gente decidir brecar. Um mês de suspensão fora do ar", explicou ele durante entrevista para o programa "Viver do Riso", que foi ao ar no Viva e em especial para a Globo e teve Ingrid Guimarães como apresentadora.

Na volta do personagem, Cláudio criou uma situação que obrigou Caco Antibes a reaparecer na história vestido de jacaré como forma de castigo para ele aprender a lição, narrou com bom humor.

Mas nem tudo foi festa nos bastidores de "Sai de Baixo". Uma das atrizes originais da histórias acabou saindo por conta de divergências com os rumos de sua personagem. Claudia Jimenez, responsável por dar vida a empregada Eileuza, reclamou publicamente do texto do seriado. "A qualidade está caindo mesmo, e não foi apenas no último programa. Isso já vem acontece há pelo menos um mês", falou ela ao Jornal do Brasil na época logo depois de ter ido ao ar o episódio "O ET do Arouche", uma espécie de referência ao caso do ET de Varginha.

Cláudio Paiva não deixou barato e respondeu que a crítica da atriz não era por causa do texto, mas porque não aceitava que o personagem de Marisa Orth estivesse ganhando mais destaque junto ao público e à crítica e acabou culpando o texto por causa disso. Paiva disse publicamente que todos da série tinham o mesmo espaço.

A crise entre os dois foi tão grande, que Cláudia chegou a apelidar uma cobra de estimação da personagem de "Paivinha", como forma de provocar o autor. Por conta dessas constantes brigas, Daniel Filho pediu o afastamento da atriz e, com isso, o elenco original acabou desfeito. Os primeiros anos da série contaram além de Cláudia, Falabella e Marisa Orth, com Luis Gustavo, Aracy Balabanian e Tom Cavalcante.

Outro que acabou se desentendendo com a equipe da série foi Tom Cavalcante. O ator que interpretava o porteiro Ribamar passou a criticar o texto, além de discordar da postura de parte do elenco e, pedindo um programa solo à Globo, se desligou do "Sai do Baixo", após uma crise com a direção do humorístico.

Mesmo com tantas brigas e confusões, o programa ficou no ar por oito temporadas e contou com 245 episódios na Globo. Onze anos depois de ser cancelado, o seriado retornou com quatro episódios especiais, numa espécie de revival promovida pelo Viva e que não contou com as presenças de Cláudia Jimenez e de Tom Cavalcante. Em 2019 foi lançado o filme de "Sai de Baixo”.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!