De Big Fone a novela

6 estratégias da Globo para melar o Ibope do SBT e Record

Globo não hesitou em se armar para a guerra de audiência em algumas ocasiões


Eduardo Moscovis em O Cravo e a Rosa, Fernanda Gentil e Alexandre Nero  como o Comendador
Criar novo horário de novelas à tarde foi a principal estratégia da Globo no último ano - Foto: Montagem/NaTelinha

A Globo é líder de audiência no Brasil há décadas, mas volta e meia, é incomodada em alguns horários ou se arma para enfrentar uma concorrência que ela julga mais perigosa. No último ano, a emissora carioca colocou em prática sua tática de guerra em algumas ocasiões e teve resultados eficazes em algumas delas, como na criação de um novo horário de reprise de novelas depois do Jornal Hoje.

A mudança fez com que a Globo parasse de tomar sustos no período vespertino, faixa que era problemática há anos e que ocasionou a extinção de um programa consagrado com o Vídeo Show (1983-2019). Desde dezembro, liderança sem sustos na Grande São Paulo, e agora O Cravo e a Rosa (2000-01) já está embalada.

Em casos pontuais, a líder também age. No ano passado, na final da Copa América entre Brasil e Argentina que teve exibição do SBT, Império (2014-15) se viu esticada o quanto pode para tentar frear o futebol. O estrago foi diminuído, mas a rede de Silvio Santos conseguiu o feito inédito em sua história ao desbancar um folhetim das nove. Relembre essas e outras tentativas:

Big Fone na Libertadores

6 estratégias da Globo para melar o Ibope do SBT e Record

No início do BBB 21, a Globo tentou melar a final da Libertadores 2020 no SBT, que foi exibida em 30 de janeiro. Na ocasião, Palmeiras e Santos decidiram o título e a tentativa encontrada foi fazer o Big Fone tocar três vezes no final da tarde. Em um pré-jogo especial, Benjamin Back chegou a ironizar o Big Fone da Globo e fez o mesmo no SBT.  De fato não surtiu feito. 

O Caldeirão do Huck (2000-2021) teve a pior audiência do ano até então com 11,9 pontos. O toque do Big Fone conseguiu 12,4, incapaz de segurar os 25,3 pontos da final do torneio mais importante da América do Sul.

Final da Copa América no SBT

6 estratégias da Globo para melar o Ibope do SBT e Record

O SBT incomodou a Globo seis meses depois com a exibição da Copa América. A final não podia ser melhor: Brasil e Argentina. A partida atingiu 20,9 pontos de média enquanto a bola rolava, fazendo Império sucumbir. No entanto, a seleção canarinho perdeu o título para os hermanos por 1 a 0.

Do JN, o SBT perdeu por 19,8 a 19,7 pontos, mas venceu o confronto contra a novela das nove, que estava em edição especial pelo placar de 21,8 a 19,8. A Globo esticou a novela até onde deu e ela terminou praticamente às 23h. No sábado, ela se encerra por volta das 22h20.

Sem chance para A Fazenda na Record

imagem-texto

Depois de uma temporada bem-sucedida em 2020, A Fazenda retornou em setembro com Adriane Galisteu e a promessa de entregar episódios tão bons quanto. O reality foi bem para os padrões da Record, mas não conseguiu fazer sombra ao ano anterior.

Para isso, a Globo se armou como de costume: esticou a novela o quanto conseguiu, tentando minar o programa rural da concorrente. Ela ainda reapresentou Verdades Secretas (2015), mas na prática, pouco concorreram. A trama de Walcyr Carrasco serviu também para lançar a nova temporada, original Globoplay.

Acabou a festinha da Record contra a Globo

imagem-texto

Durante a semana, a Globo vinha com um problema de anos. Perdendo diariamente para o quadro A Hora da Venenosa, do Balanço Geral SP, a emissora optou por uma solução caseira e fácil: estrear um novo horário de reprise de novelas. Deu certo. O Cravo e a Rosa perdeu apenas uma vez desde dezembro.

Desde que o Vídeo Show terminou em 2019, a emissora carioca tentou emplacar o Se Joga (2019-21) e fazer fumaça com a Sessão da Tarde. Agora, não há mais rigorosamente nenhum incômodo e o problema está solucionado.

Alguém lembra do Zig Zag na Globo?

imagem-texto

De olho no bom desempenho nos games do SBT como o Passa ou Repassa, a líder de audiência investiu em alto na construção do cenário do Zig Zag Arena. A esperança era retomar as brincadeiras de criança numa superprodução, mas o tiro saiu pela culatra.

O game-show apresentado por Fernanda Gentil virou freguês de Celso Portiolli e fez com que uma atitude drástica fosse tomada. Sendo assim, o Zig Zag teve seis episódios jogados na lata do lixo, antecipando em um mês e meio seu fim.

Isto é, o Zig Zag surge para frear a concorrência e saiu do ar pelo mesmo motivo.

Novo trunfo da Globo 

imagem-texto

Sucesso nas noites de terça-feira em 2021, o The Masked Singer foi "promovido" para as tardes de domingo na tentativa de evitar derrotas eventuais para os estaduais da Record, que detém os direitos do Campeonato Paulista e Carioca.

Como a Globo não possui mais os direitos de grandes campeonatos estaduais, optou-se por colocar o talent show de Ivete Sangalo antecedendo o Domingão com Huck. Até o momento, tem dado resultado.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias