Exclusivo

Músicas repetidas em novelas mostram descaso da Globo com trilhas sonoras

Se antes a escolha dos temas era caprichada, hoje a emissora vai pelo caminho mais fácil


Camila chorando; Rebela e Felipe se beijando
Músicas repetidas em novelas mostram descaso da Globo com trilhas sonoras - Foto: Reprodução
Por Thomaz Rocha

Publicado em 31/01/2022 às 07:31:00,
atualizado em 31/01/2022 às 10:33:26

"Somente por amor a gente põe a mão..." Não há como esquecer o verso de A Miragem, interpretado por Marcos Viana, e não se lembrar de Jade (Giovanna Antonelli) e Lucas (Murilo Benício) em O Clone (2001), produção atualmente reprisada no Vale a Pena Ver de Novo. Ao longo dos anos, as músicas executadas nas novelas sempre ativaram a memória afetiva do público. Basta tocar a canção em algum local para que as pessoas logo se lembrem de qual trama ou personagem a composição pertence.

Em 70 anos de novela, não faltaram músicas para embalarem histórias e ajudarem a contar os conflitos dos personagens. Desde os primórdios da teledramaturgia, efeitos sonoros, arranjos e, posteriormente, as canções tornaram fundamentais para a produção de um folhetim e servem, até hoje, como um complemento para os personagens, cenários e dão o clima de ação e romance no ar. Nos anos 70 e 80, muitas composições eram feitas exclusivamente para as tramas

Contudo, durante os últimos anos, o que se percebe é um aumento de composições repetidas nas trilhas sonoras recentes das produções, principalmente na Globo. Para se ter uma ideia, nos folhetins atuais da emissora carioca, Um Lugar ao Sol, Quanto Mais Vida, Melhor e Nos Tempos do Imperador, muitas músicas foram reaproveitadas de outras trilhas sonoras de novelas já exibidas no canal.

Canções repetidas nas tramas atuais da Globo

Baby, interpretado pelo conjunto Os Mutantes, hoje faz parte das cenas românticas de Rebeca (Andrea Beltrão) e Felipe (Gabriel Leone), mas a canção já tinha dado às caras em outra novela: Laços de Família (2000). Nesta trama, a mesma música ajudava a contar a história da Camila (Carolina Dieckmann), que se apaixona pelo namorado da mãe. Depois de dez anos, a mesma Baby voltou no ar em Amor e Revolução (2011), dessa vez no SBT, como tema de Stella (Joana Limaverde).

Ainda em Um Lugar ao Sol, Don't Wanna Fight, cantado por Alabama Shakes, é a mesma versão que abria o CD volume 2 da trilha de A Lei do Amor (2016). Já no horário das 7, Can't Get You Out Of My Head, na voz, Kylie Minogue, e Quelqu'un M'a Dit, de Carla Bruni, também já estiveram em Desejos de Mulher (2002) e Belíssima (2005), respectivamente, sendo que a composição de Bruni também esteve presente no álbum de Império internacional, em 2014.

O caso mais polêmico das tramas atuais está em Nos Tempos do Imperador em que a própria música de abertura, Cais, interpretada por Milton Nascimento, foi tema de Água Viva, em 1980. No passado, esporadicamente, composições se repetiam. Nos últimos anos, a prática se tornou comum. O episódio mais emblemático de reaproveitamento foi em Além do Tempo (2015). A trilha sonora da novela de Elizabeth Jhin é  praticamente toda com faixas já executadas em outras produções, com apenas três inéditas e outras 15 repetidas.

Globo nega dificuldades com gravadoras

O NaTelinha apurou que a relação da Globo com as gravadoras que cedem os direitos para os temas serem tocados na obra audiovisual mudou nos últimos anos. Além disso, falta vontade de oferecer maior diversidade musical em suas obras, já que o caminho mais fácil é usar as composições que já foram liberadas para uso no passado.

Procurada pelo NaTelinha, a Comunicação da Globo respondeu que :"Não há dificuldade com qualquer gravadora. Importante destacar que a primeira novela inédita, pós início da pandemia, estreou em agosto de 2021. E a escolha das trilhas sonoras das novelas, como vocês sabem, são definidas de acordo com critérios artísticos que atendem à dramaturgia daquela obra".

Vale lembrar que, recentemente, a Globo encerrou a produção das trilhas sonoras de novelas em mídia física (CD), conforme noticiou  NaTelinha com exclusividade. A informação foi confirmada pela assessoria de comunicação da Som Livre, gravadora do Grupo Globo que foi responsável pelas trilhas sonoras das novelas por 50 anos. Apesar do encerramento da produção das mídias físicas, nada impede que a Globo lance as trilhas em plataformas digitais.

Curiosidades sobre músicas repetidas em novelas

A música Puro Êxtase, interpretada pela banda Barão Vermelho, apareceu em cinco folhetins: Era Uma Vez... (1998), Louca Paixão (1998), Caminho das Índias (2009), Araguaia (2010) e Uma Rosa com Amor (2010). Já Você é Linda, do Caetano Veloso, esteve presente em quatro trilhas sonoras diferentes: Eu Prometo (1983), Fera Ferida (1993), Belíssima, Além do Tempo, assim como Erva Venenosa, de Rita Lee, que apareceu em Um Anjo Caiu do Céu (2001), Cobras e Lagartos (2006), Escrito nas Estrelas (2010) e Malhação 2013.

Recentemente, em Amor de Mãe (2019), a música de abertura era É, de Gonzaguinha. Mas a canção já havia sido tema de abertura de outra novela, Vidas em Jogo (2011), na Record. A composição ainda pode ser vista na clássica Vale Tudo (1988).

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias