Reportar erro
Estreia da Globo

Jayme Monjardim explica troca de título em Passaporte para Liberdade: "Conotação diferente"

"É na verdade o que aconteceu", explica sobre o novo título, que seria Anjo de Hamburgo

Jayme Monjardim gesticulando no Mais Você
Jaime Monjardim fala sobre estreia de Passaporte para Liberdade - Foto: Reprodução/TV Globo
Redação NT

Publicado em 20/12/2021 às 10:24:05,
atualizado em 20/12/2021 às 12:58:12

Diretor da minissérie Passaporte para Liberdade, que estreia nesta segunda-feira (20) na Globo, Jayme Monjardim contou porque o título da produção que narra a história de uma mulher, Aracy de Carvalho, que arriscava a própria vida para salvar judeus do nazismo foi trocado. Ela se chamaria Anjo de Hamburgo. "A gente decidiu que através de um anjo, em Hamburgo, você consegue um passaporte para liberdade. Anjo de Hamburgo podia dar uma conotação diferente. A gente trabalha primeiro com um título provisório e depois definitivo. Achei que ficou muito bom. É na verdade o que aconteceu", explicou ele depois do questionamento de Ana Maria Braga no Mais Você.

A minissérie levou um ano para ser escrita e foi toda filmada em inglês, o que segundo Jayme, é altamente positivo para a exportação. "Foi pensada em abrir um novo mundo pra nós. Temos nossas novelas, séries, que fazem sucesso no mercado mundial, mas sempre com alguma restrição. A partir do momento que você vem com inglês, abre o mundo", admite.

Os trabalhos duraram cerca de quatro anos, e em meio às gravações, veio a pandemia. "Acabamos gravando, estávamos em Buenos Aires, chegando no estúdio no Rio, veio a pandemia, ficamos parados um ano. São 13 atores, elenco internacional, foi uma loucura, mas valeu a pena. Buenos Aires tem uma tradição de grande palácios, tem muitos alemães que foram viver lá, o patrimônio histórico dos prédios", relembra.

Outras opções eram Budapeste, capital da Hungria e a República Tcheca. "E aí veio a solução, Buenos Aires. Em nenhum momento a gente desconfia que não estamos em Hamburgo", garante.

As dificuldades de Passaporte para Liberdade

Como a trama é toda falada em inglês, o diretor diz que teve problema para adequar o sotaque dos atores, e na pandemia, a dificuldade dos protocolos exigentes. "É um terremoto que derruba coisas na nossa frente que a gente não enxergava antes. Ser criativos, né? Tem um lado muito ruim das perdas, mas tem os ganhos, que ativou nossa forma de repensar", conta.

Para Jayme, Passaporte para Liberdade vem em um momento importante que todo o planeta atravessa. "Essa minissérie vem num momento importante não só pro Brasil como pra humanidade", orgulha-se.

A minissérie em oito capítulos estreia hoje, depois de The Voice Brasil, a partir da meia noite. 



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias