Reportar erro
Descumprimento de protocolo

Galvão Bueno detona Argentina após polêmica em jogo: "É típico"

Partida entre Brasil e Argentina foi interrompida pela Anvisa por risco de contaminação da Covid-19

Galvão Bueno
"Esses jogadores não poderiam ter vindo ao estádio", opinou Galvão Bueno após polêmica na partida Brasil x Argentina - Foto: Reprodução/Globo
Redação NT

Publicado em 05/09/2021 às 16:40:00,
atualizado em 05/09/2021 às 16:41:04

O jogo entre Brasil e Argentina, que seria realizado neste domingo (5) pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, foi interrompido pelas autoridades brasileiras por conta do risco de contaminação pela Covid-19. Os hermanos, que não seguiram as regras sanitárias da Anvisa e tiveram que sair de campo antes do início da partida, foram duramente criticados por Galvão Bueno na transmissão da Globo.

A Anvisa determinou que fossem deportados os jogadores argentinos Emiliano Martínez e Buendía (Aston Villa) e Cristian Romero e Lo Celso (Tottenham) que, segundo o órgão, mentiram para entrar no Brasil. Eles estiveram nos últimos 14 dias na Inglaterra, que é considerada área restrita, e precisavam seguir medidas excepcionais. A Polícia Federal chegou a ir ao hotel onde os atletas estavam hospedados. Foram também ao estádio, mas encontraram o vestiário trancado.

“É típico do argentino. Esses jogadores não poderiam ter vindo ao estádio. A Argentina teria que ter vindo ao estádio com aqueles jogadores que não tivessem infringido as regras da segurança da população. É uma questão de posicionamento de faixa de risco do Brasil e da Argentina, só que os argentinos vieram jogar no Brasil”.

Galvão Bueno, ao vivo na Globo

"Vergonha mundial", classificou Galvão Bueno sobre situação no jogo Brasil x Argentina

“É evidente que gostaríamos de estar apresentando um grande jogo de futebol de Brasil e Argentina, mas as regras devem ser respeitadas. Acabei de falar em mais de 583 mil mortos e de famílias que ainda sofrem. Isso deveria ter sido resolvido antes do campo”, prosseguiu Galvão. “Não adianta o Tite espernear”, acrescentou, em referência à insatisfação do técnico brasileiro.

Em seguida, os jogadores argentinos começaram a sair de campo. Por telefone, Antonio Barra Torres, diretor-presidente da Anvisa, prestou esclarecimentos sobre ocorrido. A atitude do país vizinho foi classificada pelo locutor da Globo como uma "vergonha mundial".



Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias