Reportar erro
29 de maio

Emissoras minimizam protestos contra Bolsonaro e recebem críticas

Globo dedicou pouco mais de 3 minutos do JN à cobertura dos atos; Record sequer citou nome do presidente

Protestantes pedem "Fora Bolsonaro" em reportagem da Globo
Na Globo, protestos que pediam "Fora Bolsonaro" ocuparam pouco mais de 3 minutos do Jornal Nacional; tempo em outras emissoras foi ainda menor - Foto: Reprodução/Globo
Walter Felix

Publicado em 30/05/2021 às 15:05:00,
atualizado em 30/05/2021 às 23:46:28

Milhares de brasileiros, em todos os estados e no Distrito Federal, foram às ruas no sábado (29) em protesto contra o governo de Jair Bolsonaro. Os atos pediam vacinas contra a Covid-19, ampliação do auxílio emergencial e o impeachment do presidente da República, entre outras reivindicações. Nas redes sociais, as coberturas das manifestações pelas emissoras de TV aberta receberam críticas.

A Globo, a mais questionada, por bater de frente com Bolsonaro, foi uma das que mais tempo dedicou aos atos em seu principal telejornal de sábado. Foram 3min24 no Jornal Nacional, com detalhes dos principais acontecimentos nas capitais brasileiras. A reportagem também destacou que, apesar do uso de máscaras, houve aglomeração em algumas localidades, como na Avenida Paulista, em São Paulo.

O Jornal da Cultura fez dos protestos a sua primeira reportagem, com pouco mais de 2 minutos. Contudo, outros 2min30 foram de comentários da âncora Ana Paula Couto com duas convidadas, a jornalista Patrícia Campos Mello e a microbiologista Natália Pasternak. A atração também mostrou reações de apoiadores do presidente, como Carlos Bolsonaro, Carla Zambelli e Fábio Faria, genro de Silvio Santos.

Já o SBT Brasil teve 2min21 dedicados à cobertura. A reportagem citou que os atos pediam por vacina, emprego e ampliação do auxílio emergencial, ignorando os cartazes que falavam em impeachment. A emissora é notadamente alinhada a Bolsonaro, como o dono, Silvio Santos, já deixou transparecer em diversas ocasiões.

A mesma postura foi adotada pelo Jornal da Record, que tratou do tema em ínfimos 56 segundos. Parte desse tempo destacou o confronto dos manifestantes com a polícia em Recife. O nome de Bolsonaro sequer foi citado. O Jornal da Band ficou à frente do canal de Edir Macedo, com 1min16 de sua duração aos protestos. O RedeTV News ignorou os protestos.

Confira o ranking da cobertura das manifestações contra Jair Bolsonaro nas principais emissoras de TV aberta:

Jornal da Cultura: 4min30 (2min de reportagem + 2min30 de comentários)
Jornal Nacional: 3min24
SBT Brasil: 2min21
Jornal da Band: 1min16
Jornal da Record: 56seg
RedeTV News: ignorou os protestos

Pouco espaço na TV dos protestos contra Bolsonaro rendeu críticas nas redes sociais

Nas redes sociais, houve críticas ao pouco espaço dado às manifestações na TV. Repercutiu negativamente um tweet do Jornal da Record, que resumiu os atos da seguinte forma: "Pelo menos 16 capitais registram manifestações a favor da prorrogação do auxílio emergencial". Algumas respostas dos internautas: “Que vergonha hein Record!? Estão distorcendo a realidade agora?” e “Edir não autorizou”.

Confira outras reações:

 

 



Mais Notícias