Reportar erro
Liberado

Produtor do filme "proibido" de Xuxa comemora exibição na TV: "Alforria"

Amor Estranho Amor terá estreia em canal pago

Xuxa no filme Amor Estranho Amor
Xuxa no filme Amor Estranho Amor - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 11/02/2021 às 16:57:18

Aníbal Massaíni Neto, produtor de Amor Estranho Amor, comemorou a sua primeira exibição na TV. O filme "proibido" de Xuxa é destaque na programação do Canal Brasil, no início da madrugada desta quinta-feira (11), após anos vetado.

Devido um acordo com a eterna rainha dos baixinhos, o longa, que levou mais de 1 milhão de pessoas aos cinemas em 1982, poderá ser revisto novamente. O drama, que tem um teor erótico, chegou a render um prêmio a Vera Fischer.

Ao jornal O Globo, o produtor comentou que nunca entendeu o motivo dessa ação, e citou que a apresentadora tem feito declarações em prol desse trabalho. "Achei estranho que a ação tenha ocorrido na época, uma tentativa de impedir a circulação de um produto cultural no início da redemocratização. Já vivemos tempos de censura e foi muito desagradável. A própria Xuxa tem feito declarações públicas mais amenas sobre o filme, que o considera de bom nível", contou.

Polêmica envolvendo Xuxa

Amor Estranho Amor foi protagonizado por Tarcísio Meira e Vera Fischer, só que o nome que realmente ficou atrelado ao do filme foi o de Xuxa. Na história, ela interpretou uma prostituta de 15 anos, e o momento mais polêmico foi uma cena mais quente com um garoto de 12 anos.

Por muitos anos, a atitude de Meneghel foi tentar esconder esse trabalho. Em 1992, saiu de circulação devido um pedido dela, que embargou o lançamento em VHS. Na ocasião, a justificativa usada era de que esse tipo de distribuição não estava no contrato. Em 2018, a Xuxa Produções extinguiu o acordo. E em entrevista recente ao Fantástico, a famosa chegou a incentivar que as pessoas assistissem.

Devido essa reviravolta, Massaíni começou a fazer planos para fazer um relançamento desse trabalho. "A cláusula de renovação automática deixou de ser interessante para eles, devolvendo assim os direitos para a Cinearte em todos os meios, excetuando-se o videocassete, que foi o motivo original da ação", opinou.

Produtor comenta sobre filme "proibido" de Xuxa

 

Sobre a cena que gerou polêmica envolvendo Xuxa, o produtor defende: "A cena de sedução com a Xuxa tem um contexto histórico, de costumes. Há uma disputa de poder naquela casa, tanto político, porque ali se reúnem figuras para celebrar um golpe de Estado, quanto pessoal. A Anna é a predileta do presidente do estado de São Paulo, e a Tamara, chega do Sul para ser oferecida ao presidente do estado de Minas Gerais. Há uma rivalidade entre elas", explicou.

Ainda segundo o produtor, desde que foi instaurado o processo, a produção ficou reduzida ao que a loira "seduz um menor de idade". Além disso, relembrou que por muito tempo o filme foi exibido sem qualquer problema. "Durante quatro anos, a tal cena de sedução da Xuxa passou por todos os cinemas com a maior naturalidade, sem alarde nenhum. Só ganhou a proporção que ganhou a partir da ação, em detrimento das outras qualidades do filme. Foi prejudicial para muitos, inclusive os outros atores. Por isso, planejamos um relançamento bem ordenado e pensado, sem sensacionalismos, para dar uma carreira mais digna ao filme", disse.

Sobre a exibição na TV, Massaíni se mostra surpreso, pois nunca fez parte dos planos dos envolvidos. Além disso, ainda recordou o tamanho do seu sucesso no período de lançamento. "Na época, 'Amor estranho amor' vendeu mais de um milhão de ingressos. Com essa alforria, ele volta a ter vida", concluiu.



Mais Notícias