Reportar erro
Nova fase

Secom de Bolsonaro ignora Ibope e prioriza SBT e Record em verbas

Governo vive em pé de guerra com a Globo

Jair Bolsonaro ao lado de Edir Macedo e Silvio Santos
Jair Bolsonaro ao lado de Edir Macedo e Silvio Santos - Foto: Reprodução
Naian Lucas

Publicado em 02/02/2021 às 04:00:05,
atualizado em 02/02/2021 às 09:35:52

Em guerra declarada com a Globo, o presidente Jair Bolsonaro não parece preocupado com os dados da Kantar Ibope e realizou menos serviços com a emissora em 2020 em comparação com as concorrentes. Aliadas do governante, SBT e Record estão abocanhando uma grande parte da verba distribuída pela Secom, mesmo as duas obtendo números bem inferiores do que a primeira colocada.

Conforme apurou o NaTelinha, a Secretaria Especial de Comunicação Social gastou R$ 1.055.622,75 em publicidade com a Globo ao longo do ano passado. Já o canal de Silvio Santos obteve R$ 9.344.130,21, enquanto a emissora do bispo Edir Macedo ficou com R$ 13.157.390,72

O que chama a atenção é o fato da emissora carioca ter fechado 2020 na primeira posição no ranking do PNT (Painel Nacional de Televisão), que considera os dados das 15 principais regiões metropolitanas do país. e concentrando 33% da audiência das 7h às 0h. Isso significa que, um em cada três televisores do país ficou sintonizado no canal.

A líder teve média de 15,3 pontos no último ano. O SBT, que ficou na terceira colocação, registrou apenas 5,1 de média entre janeiro e dezembro de 2020. E a Record garantiu a vice ao ficar com 5,8 na média-dia, já que foi impulsionada pelo sucesso de A Fazenda. Ou seja, mesmo somadas, os dois canais tiveram 32% a menos de audiência que a Globo.

Vale destacar que os números levantados pelo NaTelinha representam apenas dados da Secom, que podem ser encontrados no Portal da Transparência. As verbas publicitárias do Governo Federal não estão claramente detalhadas na página e há Ministérios com sites próprios, o que inviabiliza o resultado total. Além disso, existem outros CNPJs das emissoras por se tratarem de negociações com afiliadas, o que poderia mascarar o resultado final.

Bolsonaro reduziu verba para Globo em 2019

Secom de Bolsonaro ignora Ibope e prioriza SBT e Record em verbas

Em 2019, Bolsonaro reduziu o pagamento de publicidade para a Globo, mas não economizou. Ele passou a transferir mais dinheiro para o SBT e Record, conforme apontou o relatório do TCU (Tribunal de Contas da União).

Enquanto o canal carioca ficou com 16,3% dos recursos de publicidade, a Record abocanhou 42,6%. No mesmo período, o SBT consolidou com 41%. Vale destacar que, somadas, as emissoras de Edir Macedo e Silvio Santos não conseguiram atingir, muitas vezes, a audiência da Globo durante os dias da semana no ano retrasado, assim como aconteceu em 2020.

Bolsonaro x Globo

O presidente, que já criticou inúmeras vezes o canal e outros veículos de comunicação, tornou-se protagonista das reportagens do Jornal Nacional, sempre com teor crítico ao seu governo.

A má relação entre o governante e o Grupo Globo não é uma novidade. Ainda deputado federal, Bolsonaro criticou Fátima Bernardes e aumentou sua rivalidade com a empresa durante o processo eleitoral de 2018, mantendo o clima ruim entre ambas as partes no seu governo.



Mais Notícias