Luto

Primeiro "Jornal da Band" sem Ricardo Boechat termina com aplausos e bancada vazia

Bancada do Jornal da Band vazia
Reprodução

Publicado em 11/02/2019 às 20:59:44 ,
atualizado em 12/02/2019 às 10:58:43

Por: Fabrício Falcheti

O "Jornal da Band" desta segunda-feira (11) foi praticamente todo dedicado a Ricardo Boechat, âncora do noticiário que faleceu no início da tarde de hoje, após a queda de um helicóptero na Rodovia Anhanguera, em São Paulo.

Conforme antecipado pelo NaTelinha, Boechat foi substituído por Fábio Pannunzio, que fez dupla com Lara Canepa.

Emocionados em vários momentos da edição, os dois chamaram matérias informativas e de homenagem ao jornalista de 66 anos, nascido em Buenos Aires e criado em Niterói, no Rio de Janeiro.

O "Jornal da Band" repassou toda a carreira de Ricardo Boechat e mostrou imagens até então exclusivas de bastidores desses 13 anos em que trabalhou no Grupo Bandeirantes, seja na TV ou na rádio Band News FM, onde fez enorme sucesso com seu programa e comentários matinais.

Vários nomes do jornalismo nacional, sejam da emissora ou concorrentes, exaltaram a trajetória de Boechat. Entre eles, William Bonner, Miriam Leitão, Chico Pinheiro, Ana Paula Padrão, Ticiana Villas Boas, William Waack, Maria Beltrão, Renata Fan e Mônica Bérgamo.

Ao final do telejornal, que ultrapassou a barreira da uma hora de duração, uma última homenagem emocionou o público nas redes sociais.

Primeiro, equipes de redação da Band espalhadas por todo o país apareceram em vídeos batendo palmas ao jornalista. Na volta ao estúdio, a bancada em que Ricardo Boechat sentou de 2006 a 2019 estava completamente vazia.

Veja o momento:

Ao fim do "Jornal da Band", segundo o jornalista Chico Garcia, da Band, todos os profissionais caíram em lágrimas e não conseguiam ir embora. "Como se não quisessem aceitar que amanhã será preciso recomeçar sem ele", comentou.

Confira repercussão:

Band emite nota de pesar

"É com profunda consternação que o Grupo Bandeirantes de Comunicação lamenta o súbito falecimento do jornalista Ricardo Boechat, hoje em São Paulo. Além de um profissional muitíssimo conceituado, premiado e admirado, o Brasil perde um grande homem, pai de seis filhos, avô e amado esposo. A toda sua família, e à família do piloto Ronaldo Quatrucci, transmitimos mais uma vez nossos sentimentos.

Estamos todos, funcionários e colaboradores, muito tristes e abalados com esta trágica notícia. Agradecemos as inúmeras mensagens de carinho, tanto dos telespectadores e ouvintes quanto de emissoras e veículos da imprensa nacional e internacional. 

'O jornalismo e o Brasil perderam hoje uma referência insubstituível. E nós, do Grupo Band, perdemos um amigo e profissional que jamais esqueceremos”' lamenta João Carlos Saad, presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação".

Trajetória

Ricardo Boechat foi um dos jornalistas mais respeitados do Brasil. Prestigiado, é o recordista de prêmios do Comunique-se e venceu três vezes o troféu Esso.

Boechat iniciou sua carreira na década de 70, escrevendo em jornais como O Globo, Jornal do Brasil, O Estado de São Paulo, entre outros.

Também fez parte do casting da Globo. A partir de 1996, foi comentarista diário no “Bom Dia Brasil”, além de ter trabalhado no “Jornal da Globo”. Sua saída aconteceu em 2001, de forma polêmica.

Ao longo da sua extensa carreira, passou pelo SBT e foi diretor de jornalismo da Band. Atualmente, era contratado para ser âncora da Band News FM e do “Jornal da Band”. Também escrevia para a revista IstoÉ.

Além de ganhar a credibilidade do mercado publicitário, Boechat tinha o carinho do público e respeito dos seus colegas de trabalho.

Conhecido pela personalidade forte, marcada por opiniões controversas, Ricardo nunca deixou o bom humor de lado e sua carreira será marcada pelo bom profissional que foi e pela facilidade em dialogar com as pessoas.

 

 


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!