Estratégia

Após reclamação de autores, Globo faz mudanças em novelas

Com episódios de apenas 35 minutos, Cara e Coragem só chega ao fim em 2023


Paolla Oliveira e Marcelo Serrado como Pat e Moa em Cara e Coragem, próxima novela das 19h na Globo
Paolla Oliveira e Marcelo Serrado estrelam Cara e Coragem, novela das 19h que estreia na segunda-feira (30) - Foto: Divulgação/Globo

Uma reclamação antiga, de quase 30 anos, dos autores de novelas da Globo diz respeito à carga de trabalho. O número de capítulos pode ultrapassar os 200 se a trama faz sucesso, e isso atrapalha em muito as narrativas, já que os roteiristas precisam apostar em “barrigas” – aquela fase em que nada de relevante acontece na história. Isso está perto de mudar na emissora.

O NaTelinha apurou que a nova gestão de dramaturgia da Globo, a cargo do diretor José Luiz Villamarim, criou a primeira solução para o impasse. As novelas não terão menos capítulos, como chegou a se alardear há alguns meses, mas os episódios serão mais curtos, como já acontece com Além da Ilusão.

A atual novela das 18h tem, quase sempre, menos de 30 minutos de arte, o que significa que a história protagonizada por Davi (Rafael Vitti) e Isadora (Larissa Manoela) ocupa em torno de 25 minutos no ar – sem contar os intervalos. É bem menos do que a antecessora, Nos Tempos do Imperador, cujos episódios tinham média de 35 minutos.

O mesmo deve ser notado a partir de segunda-feira (30), com a estreia de Cara e Coragem às 19h. Cada capítulo da novela de Claudia Souto deve ter entre 30 e 35 minutos – à exceção da estreia, que costuma ser maior. A duração é inferior à de Quanto Mais Vida, Melhor, que ultrapassa os 40 minutos na maior parte de seus capítulos.

Com previsão de mais de 200 capítulos, Cara e Coragem será a mais longa das 19h desde 2017

Após reclamação de autores, Globo faz mudanças em novelas; saiba quais

Capítulos mais curtos significam menos laudas para os autores escreverem. Isso não significa, contudo, que eles trabalharão menos. A ideia é manter as novelas com um número longo de capítulos. Elas passam a ter menor duração por dia, mas ficam por mais dias no ar, chegando a até oito meses de exibição.

A nova gestão também decidiu que não vai fazer, por ora, novelas de até 130 capítulos, como foi o caso das últimas inéditas das 21h. Atravessada pela pandemia da Covid-19, Amor de Mãe (2019) teve 125, menos do que o previsto. Já Um Lugar ao Sol (2021) foi concebida para ser curta, mas acabou esticada e chegou a 119.

A tendência é que esses números aumentem. Pantanal será maior que as antecessoras: o sucesso assinado por Bruno Luperi, baseado na novela de seu avô Benedito Ruy Barbosa, deve ficar no ar até outubro, ultrapassando a marca de 160 capítulos.

Cara e Coragem deve chegar a quase 200, encerrando sua jornada às sete da noite somente em 2023. Será a mais longa da faixa desde Pega Pega (2017), também de Claudia Souto, exibida em 184 capítulos.

Trata-se de um teste para “espalhar” a publicidade ao longo da trama, atender à demanda antiga dos roteiristas e não comprometer a duração das novelas. Sabe-se, afinal, que o normal é a atração estrear fraca no Ibope e ir conquistando o público ao longo da exibição, o que justifica, já de longa data, mantê-las por mais semanas no ar.

Acompanhe a TV NaTelinha no YouTube

Resumos de novelas, entrevistas exclusivas, bastidores da televisão, famosos, opiniões, lives e muito mais!

Inscreva-se
Mais Notícias