Reportar erro
Reviravolta

Império: José Alfredo descobre traição, expulsa mordomo e pede DNA dos filhos

Comendador desconfia sobre a paternidade dos filhos após descobrir caso

José Alfredo conversando com Silviano
José Alfredo descobre traição, expulsa mordomo e pede DNA dos filhos - Reprodução/Globo
Natasha Amaral

Publicado em 11/09/2021 às 07:39:00

Nos próximos capítulos de Império, o cerco fecha para Maria Marta (Lilia Cabral) e Silviano (Othon Bastos). Após descobrir sobre o passado dos dois, José Alfredo (Alexandre Nero) vai desconfiar que o mordomo pode ser Fabrício Melgaço, vai expulsá-lo e demiti-lo. Desconfiado sobre a paternidade de José Pedro (Caio Blat), o homem de preto ainda exige um teste de DNA dos seus filhos com a madame.

O Comendador vai atrás do mordomo, que estava atrasado e afirma: "Não esperava isso você, Silviano". Sem entender, o até então funcionário questiona: "O fato do atraso ou o fato que aconteceu antes, essa história do meu relacionamento com madame?". E José Alfredo é direto: "Uma coisa nem outra, tô falando de outra coisa, de você ser esse falso, esse canalha que se diz Fabrício Melgaço".

"Não se faça de sonso, eu não vou repetir. Eu quero só que você pegue suas trouxas e nunca mais bote o pé nessa casa... E fique aguardando notícias minhas, porque eu vou acabar com tua raça", dispara o homem de preto, que é questionado: "Perdão, mas acho que não entendi direito, parece que lordship está me impedindo de exercer minhas atividades", diz Silviano.

"É mais que isso, estou lhe demitindo porque não aguento mais olhar para essa sua cara de quem se acha superior só porque fala o português arrevesado e cheio de 'frufru'. E eu não vou me fazer de cego sabendo que você e Marta estão conspirando contra mim dentro da minha própria casa. Portanto, pegue essa sua pompa, essa meia dúzia de quinquilharia de nobre falido e, já que a vida inteira você fez questão de manter a tradição e as regras de etiqueta, use a porta dos fundos e o elevador de serviço", detona o chefe dos Medeiros.

Logo depois, o Comendador segue até a sala da casa, pega Maria Marta falando mal e avisa que demitiu o funcionário da madame. "Ao contrário do que Marta diz, não sou esse troglodita, mas posso admitir que eventualmente sou um pouquinho grosso. Eu sou muito menos grosso do que você imagina, senão não viria até aqui lhe informar, com toda delicadeza desse universo que eu acabei de dar um pé na bunda do seu mordomo".

A mulher, então, contesta a atitude do marido. "Zé, o Silviano trabalha para mim, eu não admito que você mande um funcionário meu embora", diz Marta, indo em direção à cozinha, e é logo cortada pelo dono da Império: "Seu funcionário? você nunca pagou um salário dele, muito menos agora que não tem onde cair morta". Ela tenta argumentar que poderia vender suas jóias, mas o homem afronta: "As jóias que eu te dei, diferente do seu marido que tirou as joias e colocou um bilhete", diz Zé.

Calado desde que ouviu todas as acusações do ex-chefe, Silviano não se aguenta e toma uma atitude drástica. "Vá a merda", grita ele, que logo completa: "Vá a merda é o que estava escrito no bilhete que eu deixei no lugar das joias e é para onde agora vou mandar o senhor também, seu Comendador da buchada de bode, seu lorde de mexidinho de carne seca, vá a merda".

"Enlouqueceu, homem? Depois de roubar todo o meu dinheiro, ladrãozinho safado", devolve o homem de preto. "Tudo menos isso, eu não aceito que me chame de ladrão. É uma ofensa grave, ainda mais vindo de um bandido que cometeu todo tipo de ato condenável para subir na via. Você acha que não sei?", retruca o mordo. E Zé Alfredo completa: "Claro que sabe, me vigiou a vida inteira, sabe de todos os meus segredos".

"Sei, sim. Você se apropriou do que não era seu, lavou dinheiro, fez contrabando, roubou, matou e, ainda por cima, o seu corpo quando foi preciso você vendeu. Eu sei que você ganhou tanto dinheiro que você comprou um título de Comendador do Governo. Você se acha o rei do mundo, o homem que faz chover diamantes sobre a terra. Você se julga um imperador, mas é o que sempre foi: um bronco, um nordestino rastaquera, sem nenhum refinamento, que nunca teve escrúpulos, um ignorante que não sabia que tinha um tesouro ao seu lado: Marta, a mulher com quem se casou", detona o ex-funcionário.

Em Império, José Alfredo pede exame de DNA dos filhos

Em Império, após toda a confusão envolvendo a demissão de Silviano, José Alfredo vai abordar Marta e exigir um exame de DNA dos filhos do casal. "Eu estava pensando, pensando nessa faca que me colocaram no pescoço, nos inimigos, traição, incluindo o meu primogênito", começa ele. Vendo o marido falar do filho, ela tenta pedir que Zé Alfredo chame-o de volta para casa, mas logo é cortada: "Você sempre defendeu esse crápula, é um safado, um filho mimado. Será mesmo que ele é o meu filho? Eu andei pensando, eu não sou burro, se você foi casada com Silviano, será que um deles não é filho do Silviano?", questiona.

Marta fica possessa e solta os cachorros em cima do Comendador. "Você me respeita, seu jagunço, que eu não sou uma vagabunda que nem a sua franguinha que você arranjou, eu não me deito com qualquer um. Eu tive três filhos com você porque eu era tua e você era só meu. Se você me chamar de prostituta novamente eu te mato".

E o homem de preto rebate: "Não adianta bancar a onça, Marta, que eu te conheço muito bem. É bem possível que você e Silviano tenham me corneado aqui dentro da minha casa. Presta atenção, se você fez tanta questão de esconder seu passado, é possível que tenha medo do teu presente. Eu quero ver você provar que o que eu to falando é mentira. Eu exijo um exame que comprove a paternidade dos nossos filhos".




Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias