Reportar erro
Dia de Combate à Discriminação Racial

Preta, Xica e Joana: 5 protagonistas negras de novelas

Taís Araújo surge duas vezes na lista; confira

Preta, Joana e Xica da Silva em montagem
Taís Araújo é campeã; confira outras - Fotos: Divulgação
Redação NT

Publicado em 03/07/2021 às 12:17:42

O Dia Nacional de Combate à Discriminação Racial é comemorado neste sábado (2) e mostra que ainda temos que evoluir na representatividade negra na TV. Ao longo de sete décadas da dramaturgia, poucos negros protagonizaram novelas. Algumas delas só foram ao ar recentemente.

Taís Araújo aparece duas vezes na lista. Ela protagonizou Xica da Silva (1996) na extinta TV Manchetee oito anos depois, ganhou o horário nobre da Globo em Da Cor do Pecado (2004), sendo a primeira protagonista negra da emissora. Atualmente, a trama de João Emanuel Carneiro é reprisada no Viva.

Malhação levou 21 anos para ter a sua primeira protagonista negra. Aline Dias foi a responsável pelo feito e em 2016 viveu Joana, uma garota simples, mas corajosa e batalhadora. Confira abaixo cinco protagonistas negros em novelas.

Xica da Silva

imagem-texto

Há 25 anos, Taís Araújo entrava para a história ao protagonizar Xica da Silva. Escrita por Walcyr Carrasco sob o pseudônimo de Adamo Rangel e direção de Walter Avancini, a trama foi um enorme sucesso. A história de uma escrava que virou rainha no século XVIII, em Minas Gerais, ganhou o Brasil.

Quase 10 anos depois, o SBT comprou as fitas da Manchete e exibiu a novela em horário nobre. Contra América (2005), da Globo, a trama conseguiu uma média de 10,6 pontos na faixa das 21h.

Preta - Da Cor do Pecado

imagem-texto

Atualmente em cartaz no Viva, Da Cor do Pecado trouxe a primeira negra na pele de uma protagonista na Globo. O canal carioca levou quase 40 anos para incluir uma personagem negra no papel principal.

Taís viveu Preta, uma moça pobre do Maranhão que se apaixona por Paco (Reynaldo Gianecchini), mas o perde vítima de um acidente de helicóptero. Paco engravida a amada e anos depois, ela se muda para o Rio de Janeiro para fazer com que o filho Raí (Sergio Malheiros) conheça o avô Afonso Lambertini (Lima Duarte).

Jezabel

imagem-texto

Lidi Lisboa também fez história na Record ao protagonizar Jezabel (2019). Ela é uma personagem da Bíblia que foi esposa de Acabe, o rei de Israel. Profundamente religiosa, espalhou a idolatria e abusou do poder que possuía, colocando-se ativamente contrária ao Deus de Israel.

Sua boa atuação em Escrava Mãe (2016) a credenciou para o papel, e aproveita da fraqueza e submissão do marido para comandar o reino com violência e manipular todos ao seu redor, se auto-intitulando uma sacerdotisa e porta-voz divina. Ela também recorre de sacrifícios e adoração a outros deuses para mostrar seu poder.

Os números da superprodução impressionam: 100 pessoas entre elenco e equipe viajaram para o Marracos, juntamente com 160 malas de figurinos; seis mil peças de figurinos foram produzidas; além de quatro mil peças de acessórios como colares, brincos, braceletes e ornamentos para cabeça; 600 espadas de metal, escudos, lanças; seis bigas de guerra; 50 cavalos em cena; 240 estátuas de deuses de mármore; 400 peças em metal, jarras, bandejas; 700 peças em barro (vasos, canecas, lamparinas); mais de mil peças decorativas no geral; 56 cenários e 31 estúdios.

Rose - Cama de Gato

imagem-texto

A novela Cama de Gato (2009) trouxe Camila Pitanga como a segunda protagonista negra da história. A trama de Duca Rachid e Thelma Guedes foi ambientada no bairro da Glória, zona sul do Rio de Janeiro e narrou a história de Gustavo (Marcos Palmeira), casado com Verônica (Paolla Oliveira).

O ricaço só aprende a ser humilde quando perde tudo o que conseguiu acumular e descobre em Rose (Camila Pitanga), uma faxineira, o amor verdadeiro. Ela é quem o ajuda a redescobrir valores importantes em um ser humano.

Joana - Malhação

imagem-texto

Aline Dias teve a oportunidade de viver Joana na temporada 2016, uma garota simples, mas corajosa e batalhadora. Em entrevista ao GShow na época, admitiu: "Confesso que não esperava que fosse tão rápido assim viver uma protagonista, mas fiquei muito feliz com a escolha, com o resultado".

"É uma menina alegre, divertida, feliz. Tem uma luz, muita força e não abaixa a cabeça pra ninguém. É uma energia mito boa", falou ela sobre a personagem, que protagonizou Malhação - Pro Dia Nascer Feliz, a anterior da premiada Viva a Diferença, em 2017.



Mais Notícias