Sem trabalho e dinheiro para pagar tratamento, atriz da "Escolinha" pode ficar surda

Marina Miranda, 87, ganhou fama ao lado do comediante Tião Macalé

Reprodução

Publicado em 12/09/2017 às 09:31:10 , atualizado em 12/09/2017 às 22:40:07

Por: Sandro Nascimento

Um ícone do humor brasileiro vive um drama. A atriz Marina Miranda, de 87 anos, que ganhou fama nos anos 80 com o bordão "Ô crioula difícil", ao lado do comediante Tião Macalé, pode ficar surda, caso ela não realize uma operação no tímpano.

Desempregada e atravessando uma grave crise financeira, a humorista não tem dinheiro para custear o tratamento e iniciou no última final de semana uma vaquinha virtual para pagar um plano de saúde.

Em contato com a reportagem, Sylvia Miranda, filha da atriz, explicou que tomou essa iniciativa após se assustar com a possibilidade da surdez da sua mãe, que já perdeu a audição do lado direito após um erro médico. "Ele foi fazer uma lavagem no ouvido e perfurou o tímpano dela. Agora, o problema do sebo no ouvido voltou no lado esquerdo, uma doença de velho, está infeccionado e ela tá com dor. Minha mãe precisa fazer uns exames que custam em torno de R$ 1.600. Meu foco é conseguir um plano para ela", desabafa Sylvia, após ouvir do médico que se não fizer o tratamento, a veterana pode ficar surda.


Post feito pela filha na página da atriz no Facebook anuncia "vaquinha virtual"

Sylvia, que trabalha como camelô no Rio de Janeiro, revela que a mãe ainda está passando por outro problema: uma infecção urinária. "Igual a que teve Rogéria. A minha mãe está com a pressão altíssima e a gente está sem remédio. A situação está se agravando", lamenta.

Marina Miranda, que foi a personagem Dona Mandala na "Escolinha do Professor Raimundo" na década de 90, foi convidada para uma participação no filme “Mussum, o filmis”, em 2018, como mãe do ex-trapalhão.

"A nossa intenção é batalhar para que ela fique bem esse ano, para ela possa fazer o filme", diz, esperançosa, a filha.

As dificuldades na vida de Marina Miranda começaram no dia 22 de novembro de 2015, quando a atriz foi informada sobre o fim do seu contrato vitalício com a RecordTV, no encerramento das atividades dos estúdios do Recnov.

"Quando eu cheguei na RecordTV, vi que estava tudo revirado e tinham móveis no meio da rua, achei estranho. O Rancoleta (Fernando Rancoleta, diretor de elenco) foi muito gentil e ficou com medo de me dar a notícia. Queriam medir até minha pressão. Então, prevendo o que viria, comecei a perguntar o que estava acontecendo. Foi quando ele me disse que a Record no Rio estava fechando e por economia eu estava sendo despedida", contou a artista em entrevista ao NaTelinha no ano passado.



publicidade

LEIA MAIS

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!

publicidade