Joias

Por que a Amazon comprou a MGM e não leva "acervo de ouro" do estúdio?

Estúdio lendário, MGM foi vendida para a Amazon


Cena do filme clássico E o Vento Levou
E o Vento Levou... Clássico da MGM produzido em 1939 faz parte de outro acordo - Foto: Divulgação/MGM

A Amazon comprou a MGM nesta semana em uma transação de US$ 8,5 bilhões. Uma das marcas mais lendárias de Hollywood agora terá o o comando da empresa de tecnologia de Jeff Bezos. Ainda que a quantia seja exorbitante, a parte compradora não levará clássicos como O Mágico de Oz (1939), Cantando na Chuva (1952) e E o Vento Levou (1939). A razão é simples: esses e outros filmes feitos antes de 1986 pertencem à WarnerMedia.

Há 36 anos, Ted Turner fez uma série de acordos que resultaram na Turner Broadcasting assumindo uma série de propriedades de todos os filmes anteriores da MGM. Assim como a Amazon, o magnata da comunicação queria fortalecer seu portfólio distribuindo produtos entre a TV a cabo, mais precisamente a TCM (Turner Entertainment Company).

A MGM e a Metro clássica são coisas distintas. Turner vendeu sua empresa para o grupo Time Warner há 26 anos. Não por acaso, os grandes clássicos da MGM estão na HBO Max. Em 2018, a AT&T comprou a Time Warner e concluiu sua operação de mídia, se transformando na proprietária de toda a biblioteca pré-1986 do estúdio adquirido agora pela Amazon.

Analistas esperam que a Amazon explore a propriedade intelectual do estúdio para ganhos futuros, mas não acreditam que a MGM tenha um longo caminho pela frente de maneira independente. "O motivo da aquisição parecia estar atrás dos grandes títulos, o que obviamente, em primeiro lugar, significava a franquia James Bond", disse Peter Newman, chefe do programa de MBA na Universidade de Nova Iorque.

Os planos da Amazon para a MGM

Por que a Amazon comprou a MGM e não leva \"acervo de ouro\" do estúdio?

Barbara Broccoli e Michael G. Wilson, equipe de produção por trás do agente mais famoso do mundo, têm controle criativo sobre os filmes 007 e já avisaram que eles vão continuar estreando nos cinemas. Não há planos de lançamentos híbridos (streaming e telas simultaneamente) ou preferência para a Prime Video. A Disney é um estúdio que chegou a priorizar o streaming nos Estados Unidos e revoltou grandes estúdios.

A Amazon aposta ainda na MGM para ajudá-la a vencer nas guerras de streaming em Hollywood. Ela quer se consolidar como o grande concorrente da Netflix e angariar novos assinantes, deixando para trás outros como o disney+, Peacock, Paramount+ e Hulu.

Ela adicionará ao seu catálogo uma biblioteca de cerca de quatro mil filmes. A MGM ainda controla os direitos de franquias de sucesso como Rocky, Legalmente Loira, Stargate e A Pantera Cor-de-Rosa.

No Brasil, o Prime Video é oferecido por R$ 9,90 mensais ou R$ 79,90 no plano anual. Novos títulos, frutos deste novo acordo, serão adicionados em breve. "A MGM tem um legado de quase um século de produção de entretenimento excepcional e compartilhamos seu compromisso de entregar uma ampla gama de filmes e programas de televisão originais para um público global", orgulhou-se Mike Hopkins, vice-presidente Sênior da Amazon em comunicado na última quinta-feira (17).

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias