Reportar
erro
Conflitos

Globo boicota Rússia e deixa de exportar novelas por invasão na Ucrânia

Emissora suspendeu a comercialização de produções no país liderado por Vladimir Putin


Logo da Globo e imagem de Vladmir Putin, presidente da Rússia
Globo vai proibir exportações de novelas para a Rússia - Foto: Montagem
Por Redação NT

Publicado em 09/03/2022 às 22:05:37

A Globo vem seguindo a decisão de outras empresas internacionais, como MC Donalds, Coca Cola e Danone, de boicotar a Rússia, depois que o país invadiu a Ucrânia com ataques com armas de fogo e bombas, vitimando centenas de pessoas. 

Por causa da Guerra, o canal decidiu suspender licenciamentos de produções russas e disponibilizar para o público brasileiro através de produtos do grupo, como canais fechados e streaming, o Globoplay, já que a plataforma tem invertido em inserir obras estrangeiras em seu catálogo.

Apesar do país de Vladimir Putin não ser referência no audiovisual, produções daquela nação deixaram de estar no radar da Globo para novas negociações, segundo informações da Folha de S. Paulo. Além do boicote, o canal também resolveu não exportar temporariamente produções feitas pela emissora. A decisão é temporária, apesar de não ter prazo determinado para voltar ao patamar comercial antes da guerra.

Novelas da Globo na Rússia

imagem-texto

Atualmente são exibidas na TV da Rússia as novelas Por Amor (1997), com Regina Duarte e Susana Vieira, e O Clone (2001), que também está sendo reprisada no Brasil no Vale a Pena Ver de Novo. Já nas plataformas de streaming que prestam serviço naquele país, O Clone, Avenida Brasil (2012), Justiça (2016), Ilha de Ferro (2018) e Verdades Secretas (2015) são disponibilizadas.

Ao longo dos anos, sem a cultura de produção de novela, a Rússia seguiu como grande consumidora de obras brasileiras. Desde os anos 80, com a venda de Escrava Isaura (1976), os canais do país exibiu sucessos tupiniquins. Muitos folhetins pararam a Rússia em várias ocasiões, como Mulheres de Areia (1993), Tropicaliente (1994) e A Próxima Vítima (1995).

O NaTelinha procurou a Globo, mas não obteve resposta.

TAGS:
Mais Notícias