Nova casa

Fora da Globo, Fórmula 1 fecha com empresa que deu calote na MotoGP

Principal competição automobilística do mundo deixará emissora após 39 anos de exclusividade

Fora da Globo, Fórmula 1 fecha com empresa que deu calote na MotoGP
GP da Toscana de Fórmula 1 - Foto: Reprodução/Twitter/F1

Publicado em 25/09/2020 às 20:00:00 ,
atualizado em 25/09/2020 às 20:11:26

Por: Redação NT

Prestes a deixar a Globo, a Fórmula 1 já tem nova casa no Brasil: a Rio Motorpark (ex-Rio Motor Sports). A empresa comprou os direitos de transmissão pelos próximos cinco anos e deverá repassar as corridas para emissoras de TV aberta, por assinatura e até streaming.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. A Rio Motorpark também havia adquirido a MotoGP, com transmissão do canal pago Fox Sports, porém não honrou os pagamentos com a Dorna, detentora dos direitos de comercialização do campeonato. A Disney precisou intervir e conseguiu fechar acordo pelos próximos seis anos.

Em agosto, a Globo confirmou que deixará de transmitir a Fórmula 1 a partir do ano que vem. Em comunicado enviado ao NaTelinha, a emissora informou que optou por não renovar os direitos de exibição da competição automobilística em 2021.

"Como parte da revisão de seu portfólio de direitos, um dos maiores entre emissoras de TV do mundo, a Globo optou por não renovar os direitos de transmissão da Fórmula 1 a partir de 2021", afirmou o canal, que também reavaliou os direitos da Copa do Mundo e da Copa Libertadores da América. 

A emissora ressaltou que, apesar do fim das transmissões nas TVs aberta e paga, não deixará de enviar repórteres para as corridas: "Mesmo sem a transmissão das corridas, a Globo continuará a fazer a cobertura da categoria em suas diversas plataformas".

História da Fórmula 1 na Globo

A Globo começou a transmitir a Fórmula 1 em 1972, e desde 1981 exibe as provas continuamente e com exclusividade na TV aberta. A emissora registrou os títulos mundiais de Emerson Fittipaldi, Nelson Piquet e Ayrton Senna, que morreu em 1 de maio de 1994, durante a transmissão da Globo do GP de Ímola, na Itália.

Sem brasileiros na modalidade desde a saída de Felipe Massa, a Fórmula 1 vinha perdendo prestígio e espaço da programação da Globo. Os treinos classificatórios, anteriormente exibidos na íntegra, agora vão ar durante apenas cinco minutos dentro do É de Casa.

Isolado por pertencer ao grupo de risco (completou 70 anos em julho), Galvão Bueno não narra as corridas desta temporada, reduzida também em função da pandemia de coronavírusCleber Machado assumiu as transmissões, porém recebe críticas pela falta de emoção nas redes sociais.

No dia 13 de setembro, Everaldo Marques estreou na Globo narrando o Grande Prêmio da Toscana e se emocionou por realizar o sonho de narrar a Fórmula 1 na emissora em que aprendeu a gostar de automobilismo. Telespectadores aprovaram a transmissão e colocaram o bordão "Você é ridículo" entre os assuntos mais comentados do Twitter.

 

TAGS:


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!