Reportar erro
Apreensão

Zorra passa por reformulação e pode abrir espaço para outras produções

Programa pode ter menos episódios na próxima temporada

Logotipo de Zorra
Zorra passa por reformulação - Foto: Divulgação
Redação NT

Publicado em 25/09/2020 às 09:14:14

Nem mesmo o Zorra escapou do clima de apreensão que tem tomado conta dos bastidores da Globo. Com o futuro incerto, a equipe de roteiristas foi reduzida e os cortes devem chegar ao casting do humorístico. Por conta do sucesso de Diário de Um Confinado, a emissora estuda fazer revezamento de produções na faixa I da linha de shows dos sábados, dando mais oportunidade aos seus artistas.

De acordo com informações publicadas nesta sexta-feira (25) pela colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, há grande possibilidade do programa ter temporadas mais curtas. Desta forma, conforme foi noticiado pelo NaTelinha, o canal exibirá no horário outras atrações cômicas ao longo do ano.

Segundo apurou a reportagem, a ideia é utilizar as noites de sábado a partir de 2021 para inserir humorísticos e séries de humor por conta da alta audiência e da fidelidade conquistada pelo Zorra. Em momento de mega reestruturação, a cúpula da Globo entende que não faz sentido manter contratos fixos com muitos humoristas apenas para fazer o Zorra.

O custo do programa é bem maior que de outras atrações e gasta-se mais até que em algumas séries. Para aliviar a folha, a sugestão foi transformar a faixa em especializada para produções de temporada para o humor e o Zorra seria um deles.

A ideia começou a nascer ao se perceber que produtos como Tá no Ar e Fora de Hora conquistaram prestígio junto aos telespectadores e a crítica especializada, mas jamais se compararam ao Zorra no quesito audiência. A direção da emissora  entende que parte deste potencial se dá à faixa consolidada e que o público busca um produto de humor neste horário.

Oportunidades aos artistas

Zorra passa por reformulação e pode abrir espaço para outras produções

A Globo estuda ter um revezamento de produções por causa do número de grupos de humor que há no canal. Diante disso haveria oportunidades para todos apresentarem seus projetos e entrarem no ar pelo menos uma vez por ano. Enquanto a equipe estiver fora do ar, no entanto, não haverá contrato, que será feito por obra.

Levantamento da direção mostra que é possível reduzir os custos em até 20% no setor de humor com a liberação dos contratos fixos da maior parte da equipe. No entanto, nomes como Marcelo Adnet, Bruno Mazzeo e Paulo Vieira deverão continuar com contratos fixos por participarem de projetos em outros programas, como o Fantástico.

Mais Notícias