Confissão

Bruno Gagliasso revela por que brigou com irmão: "Não é por causa da eleição"

Bruno e Thiago Gagliasso não se falam desde 2018 após episódio em que bolsonarista brigou publicamente com a cunhada, Giovanna Ewbank


Bruno Gagliasso durante participação de podcast
Bruno Gagliasso durante participação de podcast: ator lembrou treta familiar que foi exposta nas redes - Foto: Reprodução
Por Daniele Amorim

Publicado em 05/07/2022 às 21:17:00,
atualizado em 05/07/2022 às 21:22:16

Rompido com o irmão Thiago  desde 2018, Bruno Gagliasso revelou que não foram as divergência políticas que o afastaram do parente. O ex-ator da Globo contou que só parou de falar com o bolsonarista após ele ter exposto uma conversa com Giovanna Ewbank nas redes sociais. Na época da eleição de Jair Bolsonaro (PL), o conservador desejou que a classe artística fosse prejudicada após a vitória do presidente. "Não é por causa de eleição, é bom deixar claro", contou.

Bruno participou do podcast Quem Pode, Pod, de Giovanna e Fernanda Paes Leme, nesta terça-feira (5) e relembrou a situação. "Muita gente pensa que a gente brigou por causa de política e não foi. É porque a gente foi exposto, eu e minha mulher, de uma maneira que a gente não queria ter sido exposto. E aí ficou muito evidente a nossa divergência. A gente diverge, a gente tem pensamentos políticos completamente diferentes", explicou. 

Na época, Thiago fez uma postagem logo após o resultado do primeiro turno das eleições e comemorou a posição de Bolsonaro na frente. Na primeira versão da publicação, ele havia colocado a expressão "Nova era, TV morta" na legenda. 

Descontente com o posicionamento, Giovanna mandou uma mensagem para o cunhado no WhatsApp, mas ele a divulgou no Instagram. "Amorzinho. Espero que quando o seu desejo da 'TV morta' se realize, porque deve ser isso mesmo, vocês estejam preparados para: Não ter o apartamento que seu irmão deu para vocês morarem no Rio de Janeiro; não ter ajuda do seu irmão quando você não pagar a escola do seu filho e ele te salvar; não ter a mesada que seu irmão dá para a sua mãe; não ter o apartamento de São Paulo do seu irmão para ficar; entre outras tantas coisas", disse a atriz.

imagem-texto

Saudade? Só se for dos momentos do passado

Ainda na conversa, Bruno explicou que era muito ligado ao irmão ao ponto de suas melhores memórias de infância terem sido com ele. "A memória mais linda que eu tenho foi quando eu fui morar na Argentina, em Buenos Aires, quando eu fui fazer Chiquititas, que foi muito difícil pra mim, mas eu passei um mês com meu irmão", completou.

No entanto, ele ressaltou que hoje só sente amor pelo irmão: "Eu não consigo enxergar porque admiração, respeito, afinidade, hoje eu não sinto por ele. O que eu sinto é o amor, isso não vai apagar, e a saudade de tudo que a gente viveu", pontuou. 

O ex-ator acrescentou que não consegue mais admirar o próprio parente por ele ainda ser bolsonarista. "A política não está ligado à moral. Hoje em dia você apoiar esse bosta é você não ter nenhum tipo... Por isso eu digo que eu não vejo eu falar ou conviver com meu irmão, não tem como", finalizou. 

 

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos