Juma Marruá

Juma em Pantanal, Alanis Guillen revela que foi recusada em muitos testes: "Não peguei nenhum"

Atriz falou do papel de Juma e da relação com Jesuíta Barbosa


Juma em cena de Pantanal
Mocinha de novela das nove, Alanis Guillen já perdeu papéis - Foto: Reprodução/Globoplay
Por Helder Vendramini

Publicado em 21/05/2022 às 19:51:38,
atualizado em 21/05/2022 às 21:52:44

Alanis Guillen era um rosto desconhecido do grande público até ser divulgada sua escolha para protagonizar Pantanal, releitura do sucesso de Benedito Ruy Barbosa nos anos 90. A mocinha da novela das nove da Globo contou que já levou muitos nãos em testes. E ela revelou como está seu relacionamento com o mocinho da novela, vivido por Jesuíta Barbosa.

Questionada sobre as negativas que recebeu em outros papéis, Guillen relata que “Quando era pequena, teve uma época em que fiz uma sequência de testes de comerciais e não peguei nenhum” e que não imaginava que chegaria onde chegou: “Estou em um momento especial da minha vida, mas não fico confiando que sou ‘a tal’. Acho que sei como o meio é, sei o que estudei para estar aqui, o quanto me desafiei e me dediquei”.

A atriz não fugiu do tema relacionamento, reforçando que ela e Jesuíta Barbosa, que interpreta Jove, par romântico de Juma na trama, são apenas bons amigos: “Não tem como não ser. Ao gravar uma novela, o elenco passa muito tempo junto e acaba virando família". Sobre o fato de ser “shippada” com Jesuíta, é taxativa:  “Da onde tiraram isso?” e acrescenta que "O Jesuíta é muito querido. A gente se diverte com Juma e Jove".

Sobre o fato de ser “shippada” com Jesuíta, é taxativa:  “Da onde tiraram isso?” e acrescenta que "O Jesuíta é muito querido. A gente se diverte com Juma e Jove".

Em entrevista à revista Quem, a atriz conta um pouco de sua trajetória e revela que voltou a comer carne para dar vida à protagonista Juma: “Quando a Juma veio, quis fazer uma pesquisa. A carne traz uma densidade um pouco maior para o tônus do corpo, outra energia.“

Alanis Guillen é Juma

imagem-texto

 Quando o assunto é Juma, Guillen não esconde a admiração pela personagem: “A Juma me inspira demais como figura feminina e por respeitar os instintos dela. Ela está sempre em contato com a voz interior. Acho que isso pode inspirar a todos. Para ela, não existe o “correto”. Ela tem a verdade interior, ela não referências daquilo que os outros têm como certo ou errado, bonito ou feio.”

 Questionada sobre suas características na infância, Alanis falou que “brincava muito. Sou a caçula da casa – tenho mais dois irmãos, um menino e uma menina. Lembro que me jogava na grama, ia muito para a praia… Gostava muito de brincar e ser livre, com a diferença de estar em uma localidade diferente, né? Eram outros lugares.”

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias
Outros Famosos