Juma de Pantanal

Alanis Guillen não se rotula sexualidade e afirma: "É afrontoso ser livre"

Atriz também fala sobre a química entre ela e Jesuíta Barbosa


Alanis Guillen em entrevista para o Fantástico
Alanis Guillen comenta Pantanal e a sua sexualidade - Foto: Reprodução/TV Globo

Atualmente em cartaz como a Juma de Pantanal, Alanis Guillen não quer saber de se rotular sexualmente. Numa entrevista concedida ao jornal O Globo neste sábado (14), ela declarou que os desejos são individuais. "Mas entendo como é afrontoso ser uma mulher livre, que se expressa e que se tem pra ela", continuou.

A relação entre Alanis e Jesuíta Barbosa transcende a tela e a atriz também revelou que já queria trabalhar com ele antes. "A gente foi desenvolvendo uma amizade de muita admiração. Eu já admirava o artista que ele é, sonhava mesmo em um dia trabalhar com ele."

"A gente se conecta num silêncio, numa intimidade que é muito bonita. Nunca nem falei isso pra ele, mas a gente se tem um num mistério. Às vezes, só de se olhar a gente se sente, se conecta, se sabe, se fala sem falar. Por isso que fica muito rico. A gente no set é 'faça o que quiser de mim, que eu faço o que quiser de você'."

Alanis Guillen se sentiu bicho em pantanal

imagem-texto

Na novela da Globo, a atriz afirma que se desafia mais a cada dia. "O maior desafio é me manter cada dia mais fiel à ela, a mim, aos meus sentimentos, ao que ela provoca. As pessoas sempre comparam essa reconstrução. E fugir desse comparativo e manter essa escuta e fidelidade entre o meu corpo e essa personagem."

Sobre as gravações, a atriz revela que se entregou ao lugar e viveu como bicho: "O Pantanal é vivo, tem que ser bicho para estar ali. Cheguei perto dos animais, mas sempre com muito respeito e parcimônia, consciente de que não é em qualquer momento ou com qualquer bicho que se pode criar uma intimidade. Ali, eu me senti bicho como todos, o Pantanal é muito forte."

Mais Notícias
Outros Famosos