Reportar
erro
Juma

Alanis Guillen diz que passou dias descalça e noites imersas na natureza para viver Juma

Atriz quis aguçar visão noturna


Alanis Guillen como a Juma de Pantanal
Alanis Guillen vive a Juma em Pantanal - Foto: Divulgação/TV Globo
Por Redação NT

Publicado em 02/05/2022 às 09:31:19,
atualizado em 02/05/2022 às 09:46:54

Na pele de Juma em Pantanal, Alanis Guillen revelou a preparação que fez para viver a protagonista do remake da extinta TV Manchete (1983-1999). O percurso até essa construção artística exigiu um retorno às suas características mais instintivas. "Passei dias andando descalça e noites inteiras imersa na natureza, aguçando minha visão noturna", conta à revista 29Horas.

"Experimentei, ainda, aulas de equitação e de kung fu – arte marcial chinesa cujos golpes são intimamente inspirados pelas movimentações animais", explica ela, que também voltou a ingerir proteína animal, hábito que havia abandonado. 

"Queria me lembrar da sensação da fibra em contato com a boca, sentir os efeitos desses nutrientes no meu organismo. A carne é um alimento pesado, que nos puxa à matéria, e Juma, em toda a sua rusticidade, me pediu por esse vigor."

Alanis Guillen

A experiência de Alanis Guillen em Pantanal

imagem-texto

Protagonizando a novela, Alanis se orgulha de que esse já é um dos seus maiores desafios. "A história de Juma é tão cheia de simbolismos e folclore, que me sinto na responsabilidade social de representar culturas e vozes que vão muito além de mim”, comenta a atriz, que, todas as noites, invade as telas globais com os cabelos cacheados se rebelando contra o vento, sempre descalça e usando quase nenhuma maquiagem."

"Juma é livre, e isso aparece no seu figurino simples, no seu jeito rústico de andar e se comunicar, e na sua força indomável. A Juma foi nascida e criada no cenário selvagem do Pantanal, vive em meio aos bichos, como um deles, e está sempre acesa em seus sentidos mais primitivos. Enchê-la de preciosismos seria trair a sua essência, que é crua e ainda não foi atravessada pela modernidade e suas futilidades."

A atriz desbravou o Pantanal logo nos inícios das filmagens, em fazenda na cidade de Aquidauana, no interior do Mato Grosso do Sul. "Foi uma experiência única que mesclou choque e contemplação. É, na mesma proporção, um cenário de calmaria e aventura. Não me surpreende que um ambiente tão rico tenha enchido os olhos do público em 1990 e volte a deslumbrá-lo agora", refletiu.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias