Reportar erro
Desabafo

Irmã de Paulo Gustavo dá resposta a Bolsonaro: "País inteiro entregue à morte"

“Não ponha na boca o nome do meu irmão”, disparou Ju Amaral

Paulo Gustavo ao lado da irmã, Ju Amaral
Irmã de Paulo Gustavo, Ju Amaral fez críticas diretas ao governo no enfrentamento à pandemia - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 30/05/2021 às 13:30:00

A irmã de Paulo Gustavo (1978-2021), Ju Amaral, postou na noite de sábado (29) um desabafo com críticas ao presidente Jair Bolsonaro. Ela exibiu uma tatuagem em homenagem ao humorista, com a frase “Rir é um ato de resistência”, e recusou as condolências do chefe do Executivo, responsabilizando-o pelas mais de 460 mil mortes pela Covid-19 no Brasil.

“Senhor presidente, me disseram algo sobre o senhor ter postado condolências à minha família. Só agora tive forças de vir responder como o senhor merece, e o mínimo que eu posso lhe dizer é que, por coerência, nunca mais ponha na sua boca o nome do meu irmão”, iniciou a irmã de Paulo Gustavo, em postagem no Instagram.

Ju foi adiante: “Essa boca que disse não à vacina e condenou tantos à morte, essa mesma boca que debochou imitando pessoas com falta de ar, pessoas que viveram o horror que meu irmão viveu, não pode ser usada para pronunciar o nome dele nem lamentar a morte de todos os vitimados pela Covid-19”.

No dia da morte do humorista, 4 de maio, Bolsonaro emitiu nota de pesar, destacando o “talento e carisma” do artista. “Também espero que o senhor não despeje sobre minha família os seus mais sinceros sentimentos pois eu não os aceito. Não sei que sentimentos tem um homem que deixa um país inteiro entregue à morte”, rebateu Ju.

“Meu irmão e você não tinham nada em comum”, diz irmã de Paulo Gustavo

A irmã de Paulo Gustavo também fez críticas diretas ao governo no enfrentamento à pandemia. “Guarde pra você seus sentimentos e não nos obrigue a lidar com eles. Seus votos de pesar também peço que deposite em sua própria consciência, pois é sobre o seu governo que pesa a pior gestão desta pandemia mundial.”

“Espero que o senhor saiba que meu irmão e você não tinham nada em comum. Vocês trafegam em vias opostas. Enquanto ele ia na estrada da vida, do afeto, da generosidade e empatia, o senhor vem pelas trevas, trazendo escuridão e morte. O Brasil que o senhor comanda carrega nas costas quase 500 mil filhos mortos, e dentre eles o meu irmão”, concluiu.

A publicação recebeu apoio de diversos famosos, como Ingrid Guimarães, Mônica Martelli, Marcus Majella e Tatá Werneck, todos amigos de Paulo Gustavo. Confira a postagem:



Mais Notícias
Outros Famosos