Reportar erro
Aglomeração

Angela Dippe é atacada ao filmar pessoas sem máscaras: "Hospício a céu aberto"

Atriz foi chamada de "comunista", "medrosa" e "escrava do Doria" por pessoas aglomeradas na Avenida Paulista

Angela Dippe mostrou xingamentos recebidos na Avenida Paulista por grupo contra o lockdown
"Não era uma manifestação. Eu diria que é uma infestação. Pior tipo de gente", classificou Angela Dippe - Foto: Reprodução/Instagram
Redação NT

Publicado em 06/03/2021 às 13:35:00

A atriz Angela Dippe, conhecida por dar vida à Penélope do infantil Castelo Rá-Tim-Bum, relatou ter sofrido ataques na sexta-feira (6), em São Paulo, ao passar por um grupo de manifestantes contrários às medidas de proteção contra a Covid-19. Sem máscaras, eles xingaram a artista, o que ficou registrado em vídeo feito por ela.

"Estou tremendo, porque eu estava voltando pra casa, passando pela FIESP (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), e eu vi aquele bando de gente sem máscara, com polícia por perto, e comecei a filmar. Vieram pessoas me chamar de comunista. 'Olha a medrosa, duas máscaras, escrava do Doria'", comentou Angela Dippe, por meio dos stories de seu perfil no Instagram.

Antes de compartilhar o vídeo dos ataques, ela lamentou: "Gente, eu ignorância, que tristeza. Pelo amor de Deus. Ai, muito triste". Mais tarde, ainda pelos stories, compartilhou os xingamentos que recebeu e criticou a postura das pessoas que aparecem no registro: "Não era uma manifestação. Eu diria que é uma infestação. Pior tipo de gente".

"Vai tomar no c* com o Doria", diz um dos xingamentos destinado a Angela Dippe

No vídeo, um homem "denuncia" a filmagem que Angela Dippe está fazendo aos demais que participam do ato. "Pessoal, sorri para a foto aqui, tá filmando. Duas máscaras, tá superprotegida", debocha ele. Uma mulher dispara "Medrosa". Outro manifestante vai na direção da câmera dizendo: "Escrava da nova ordem mundial. Escrava do Doria. Escrava do comunismo". Ao fundo, é possível ouvir o grito "Vai tomar no c* com o Doria".

Já no Twitter, novamente falando sobre o episódio, a artista deu mais detalhes. "Agora às 18h20, na Avenida Paulista, voltando para casa com duas máscaras no rosto, fui chamada de comunista, medrosa e escrava do João Doria", escreveu. No tweet, ela ainda faz campanha pela compra das vacinas contra o coronavírus.

A atriz classificou a situação como um "hospício a céu aberto". O ato era contra o lockdown e as medidas sanitárias adotadas pelo Prefeito de São Paulo, João Doria. Confira a publicação:



Mais Notícias
Outros Famosos