Reportar erro
Na Justiça

Oito mulheres formalizam denúncia contra Marcius Melhem por assédio

Promotora vai solicitar ao MP abertura de inquérito

Oito mulheres formalizam denúncia contra Marcius Melhem por assédio
Marcius Melhem - Foto: Reprodução

Redação NT

Publicado em 25/01/2021 às 16:31:17,
atualizado em 25/01/2021 às 16:37:53

Oito mulheres formalizaram denúncia contra Marcius Melhem, ex-diretor de humor da Globo. A promotora Gabriela Mansur, que faz parte da Ouvidoria das Mulheres do Conselho Nacional do Ministério Público, deve encaminhar nesta semana os depoimentos contendo acusações de assédio sexual para o MP do Rio de Janeiro.

Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, será sugerido a abertura de inquérito criminal contra o humorista, além da adoção de medidas cautelares, como a proibição da aproximação dessas mulheres, que usaram trocas de mensagem como prova. O famoso deve ser proibido de compartilhar qualquer tipo de conteúdo que trocou com as supostas vítimas. A investigação deve correr sob sigilo.

Ao ser procurado, o advogado de Marcius divulgou uma nota destacando que o seu cliente deseja que tudo seja esclarecido. "[A defesa] vê com alívio o fato de que ele finalmente vai saber quem o acusa e do que. É um desejo do próprio Marcius - manifestado inúmeras vezes - que algo tão sério se desenvolva na Justiça, onde deveria estar desde o primeiro minuto, e não através de linchamento público. Marcius manifesta mais uma vez seu desejo por justiça e esclarecimento, sem distorções ou inverdades”, disse.

Acusações de assédio contra Marcius Melhem

As acusações envolvendo o nome do ex-diretor foram feitas à Globo no final de 2019, e somente no ano passado que detalhes foram trazidos à tona. Reportagem da revista Piauí descreveu os supostos assédios sofridos por Dani Calabresa, responsável pelo início das acusações.

No início de 2021, Melhem apresentou trocas de mensagens na tentativa de provar que tinha uma relação íntima com Calabresa entre os anos de 2017 e 2019, não sendo compatível com o de alguém que se diz vítima. Além disso, ainda pediu uma indenização para a ex-colega, pelo valor de um tratamento psiquiátrico que fez após o assunto ganhar a mídia.



Mais Notícias