Enfoque NT

Promissora no esporte, Fernanda Gentil teve mudança prematura para o entretenimento

Faltou projeto consistente e maduro para Fernanda Gentil "se jogar"

Promissora no esporte, Fernanda Gentil teve mudança prematura para o entretenimento
Fernanda Gentil e o projeto do Se Joga: não vingou - Divulgação/TV Globo

Publicado em 13/07/2020 às 06:11:20

Por: Thiago Forato

Jornalista competente e que ganhou grande visibilidade em 2013 cobrindo a Copa das Confederações no Brasil, com direito a título de musa, Fernanda Gentil começou no Esporte Interativo como repórter e apresentadora em 2011, mas logo chamou a atenção do Grupo Globo no ano seguinte. Versátil e espontânea, não demorou muito para que caísse nas graças do público.

Há sete anos, deu um grande salto na carreira cobrindo a Copa das Confederações e galgando posições importantes dentro da Globo. Sua popularidade e aceitação lhe permitiram apresentar o Placar da Rodada no Jornal da Globo, ser apresentadora eventual do Globo Esporte e no ano da Copa no Brasil, comandar o Rumo à Copa ao lado de Cristiane Dias.

Gentil assumiu também a versão carioca do Globo Esporte entre 2015 e 2016, até chegar ao Esporte Espetacular como apresentadora, posto este que deixou em dezembro de 2018. O motivo? Sua migração para o entretenimento.

Por onde anda o Se Joga?

O fato é que nem todos os predicados de Fernanda Gentil como jornalista, repórter ou apresentadora foram capazes de fazer com essa migração fosse sustentável, como aconteceu com Patrícia Poeta ou Fátima Bernardes. Gentil teve um rascunho de projeto e foi jogada aos leões no Se Joga, que em seis meses não mostrou identidade.

Ela bem que tentou dar seus pulos, mas o programa não tinha cara. Ou até tinha, mas era ruim. E sua primeira passagem pelo entretenimento ficou marcada com um programa que virou saco de pancadas da Record e uma fonte de problema na Globo. Afinal, a liderança era perdida ali.

Com a pandemia do novo coronavírus que estourou em março, o Se Joga foi suspenso. Comenta-se que ele foi cancelado, mas oficialmente, a Globo nega.

Sua volta ao esporte não seria de todo mal. O que pode ser visto como "regressão", também pode ser visto como seu habitat natural. Afinal de contas, um quadro no É de Casa ou ser substituta de Fátima Bernardes no Encontro ainda é pouco para quem surgiu tão promissora. Falta projeto.





LEIA TAMBÉM

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!