Reportar erro
Colunas

Cartoon Network é o maior reflexo do que é a TV paga brasileira

Antenado

6442adf42bb321d3687d106de41f7d16.jpg
Divulgação
Redação NT

Publicado em 16/05/2015 às 17:54:40

Ninguém contesta a audiência do Cartoon Network. Até porque, fazer isso seria idiotice: é vice-líder entre os canais de TV por assinatura do Brasil, perdendo apenas para o Discovery Kids.

Porém, o Cartoon Network, pelo menos em nosso país, teve uma queda de qualidade absurda e virou o principal exemplo de como a TV paga no Brasil usa e abusa de reprise.

Na grade de programação divulgada pelo guia da minha TV a cabo, percebo diariamente o quanto o canal reprisa desenhos como "Hora de Aventura", "Apenas um Show" e "Gunball". É pelo menos 11 reprises e exibições por dia.

Algo insuportável, mas até entendível, porque existe aquela máxima de que criança gosta de reprise. O problema é que, além disso, a qualidade do canal piorou. Os desenhos da nova geração em nada se comparam ao da fase áurea, que tinha "As Meninas Super Poderosas", "O Laboratório de Dexter", "Johnny Bravo", "A Vaca e o Frango", dentre outros. Parece que o Cartoon deixou de focar nas crianças entre 8 e 10 anos, e decidiu meio que virar um canal para pré-adolescentes, entre 12 e 14, que nunca foi seu público alvo.

Aqui no Brasil, é a junção disso tudo. Falta senso da direção de programação em acabar com as repetições, além de parar de mudar a grade sem qualquer aviso prévio para os fãs de alguma animação.

Cito o exemplo de um recente filme de "Dragon Ball Z" que foi anunciado para o último dia 8 de maio. Propagandas chegaram a ir ao ar nos intervalos da emissora, e logicamente, isso atiçou o fã do anime mais popular do país. Mas no dia e na hora prometidas, adivinhem o que era exibido? "Hora de Aventura". E não teve qualquer aviso para o seu público, que ficou sem entender nada.

O Cartoon Network só reforça o que virou a TV paga brasileira: um máximo de reprises, com mudanças de programação repentinas, que não respeitam o telespectador que paga pelo serviço. E não paga barato, diga-se.
 

Gabriel Vaquer escreve sobre mídia e televisão há vários anos. No NaTelinha, além da coluna “Antenado”, assinada todos os sábados, é responsável pelo “Documento NT” e outras reportagens. Converse com ele. E-mail: gabriel@natelinha.com.br / Twitter: @bielvaquer

Mais Notícias