Reportar
erro
Censura?

Jornal Nacional detona governo Bolsonaro por censurar filme de Danilo Gentili

William Bonner apresentou posição da Globo sobre a obra artística


William Bonner na bancada do JN; cartaz do filme polêmico
JN detona governo Bolsonaro por censurar filme de Danilo Gentili - Foto: Reprodução
Por Redação NT

Publicado em 15/03/2022 às 21:41:00,
atualizado em 15/03/2022 às 22:10:01

Durante o Jornal Nacional desta terça-feira (15), William Bonner detonou o governo Jair Bolsonaro ao noticiar sobre a censura, através do Ministério da Justiça, do filme Como se Tornar o Pior Aluno da Escola (2017). O apresentador comentou a posição da Globo sobre o caso e apresentou argumentos de juristas ouvidos pelo noticiário, que afirmaram que a determinação do Ministério de Bolsonaro em proibir a veiculação da obra é inconstitucional.

O filme tem sido alvo de polêmicas, por mostrar uma cena em que o vilão da história, vivido por Fábio Porchat, assedia sexualmente duas crianças.  Após a repercussão do caso, o Governo Bolsonaro decidiu que nenhuma plataforma poderá disponibilizar o longa. O Jornal Nacional também relembrou que, na época do lançamento da obra, bolsonaristas elogiaram o filme de Danilo Gentili, mas que nesta semana atacaram o longa.

"O Ministério da Justiça censurou a comédia Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, lançado em 2017. Em decisão publicada hoje, o Ministério alega haver apologia à pedofilia. Nas redes sociais, Bolsonaristas atacam o filme por conta de uma cena em que o vilão, interpretado por Fábio Porchat, assedia sexualmente crianças."

William Bonner

"Na época do lançamento, Bolsonaristas elogiaram filme. O pastor Marcos Feliciano, por exemplo, publicou na internet o seguinte 'Há tempo não ria tanto ontem'. Feliciano apagou o post, disse que não se lembrava da cena e que devia ter ido atender a um telefonema", acrescentou Renata Vasconcellos.

Bonner seguiu falando sobre a decisão do Ministério da Justiça e apresentou a fala de Fábio Porchat, que deixa claro que o filme se trata de ficção e que o personagem que comete pedofilia é um vilão, assim como tem esses tipos de personagem que matam e cometem outros crimes.

"O Ministério da Justiça determinou a retirada do filme das plataformas Amazon, Apple, Netflix, YouTube, Globoplay e Telecine. A pena por descumprimento é uma multa de R$ 50 mil por dia. O ator Fábio Porchat falou sobre a censura do filme e revelou o espanto com a decisão por ter sido baseada em atos condenáveis de um personagem mau de uma obra de ficção", disse Bonner e Renata, antes de exibir o posicionamento de Fábio Porchat.

Juristas concordam com Globo e diz que decisão do Governo Bolsonaro é censura

imagem-texto

Na sequência, o jornal exibiu posicionamento de juristas e especialistas, que concordaram com a posição da Globo em afirmar que a decisão do MJ em proibir a exibição do filme é um ato de censura.

"Segundo juristas ouvidos pelo Jornal Nacional, a ordem do Ministério da Justiça fere o inciso nove do art. 5º da Constituição. O inciso nove diz que é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação independente de censura ou licença", continuou Bonner.

"Os juristas afirmaram que eventuais limites da liberdade de expressão só podem ser discutidos pelo Judiciário e lembram que o julgamento de uma ação direta de inconstitucionalidade, no Supremo Tribunal Federal, já decidiu que, nem mesmo a exibição de um programa em horário diverso da classificação indicativa, poderia resultar em penalidades, o que demonstra como a proibição da exibição do filme contraria a jurisprudência."

Renata Vasconcellos

Por fim, William Bonner apresentou a fala do especialista Gustavo Binenbojn e leu o posicionamento da Globo, afirmando que não obedecerá o Governo por se tratar de uma decisão inconstitucional e censura.

Apesar do filme ser de 2017, o caso só ganhou repercussão nesta segunda-feira (14). Uma das denúncias da referida cena que mais repercutiram foi a do político André Fernandes (do PL, mesmo partido de Jair Bolsonaro). "Denúncia gravíssima! Atenção pais a mães! Isso não pode ficar impune. Façam a parte de vocês também", pediu ele, mostrando a cena indignando. 

Assista ao posicionamento do Jornal Nacional sobre o caso:

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias