Cena controversa

Fábio Porchat se manifesta sobre personagem pedófilo em filme com Danilo Gentili

Ator protagoniza cena em que personagem pede para duas crianças fazerem sexo oral


Fábio Porchat posado de boa aberta; Fabio Porchat em cena de filme polêmico
Fábio Porchat se manifesta sobre personagem pedófilo em filme polêmico - Foto: Reprodução

Fábio Porchat se pronunciou sobre seu personagem no filme Como Se Tornar o Pior Aluno da Escola (2017) após polêmica sobre uma cena do longa fazer apologia à pedofilia. Na sequência protagonizada pelo personagem de Porchat, ele pede sexo oral de duas crianças (ou adolescentes). No filme, Porchat é Cristiano, um homem que não se envergonha em ser pedófilo.

Ele é dono do caderno que o ex-colega, vivido por Danilo Gentili, roubou na escola para escrever o guia de "pior aluno" encontrado pelos protagonistas Pedro (Daniel Pimentel) e Bernardo (Bruno Munhoz).

"Como funciona um filme de ficção? Alguém escreve um roteiro e pessoas são contratadas para atuarem nesse filme. Geralmente o filme tem o mocinho e o vilão. O vilão é um personagem mau. Que faz coisas horríveis. O vilão pode ser um nazista, um racista, um pedófilo, um agressor, pode matar e torturar pessoas"

Fabio Porchat

"O Marlon Brando interpretou o papel de um mafioso italiano que mandava assassinar pessoas. A Renata Sorrah roubou uma criança da maternidade e empurrava pessoas da escada. A Regiane Alves maltratava idosos. Mas era tudo mentira, tá, gente? Essas pessoas na vida real não são assim. Temas super pesados são retratados o tempo todo no áudio visual", analisou o ator.

Porchat finalizou a nota falando sobre o papel do vilão nas obras de ficção e que, por vestir este tipo de personagem, muitas atitudes consideradas questionáveis merecem ser abordados.

"O vilão faz coisas horríveis no filme, isso não é apologia ou incentivo àquilo que ele pratica, isso é o mundo perverso daquele personagem sendo revelado", disse. "Às vezes é duro de assistir, verdade. Quanto mais bárbaro o ato, mais repugnante. Agora, imagina se por conta disso não pudéssemos mais mostrar nas telas cenas fortes como tráfico de drogas e assassinatos? Não teríamos o excepcional Cidade de Deus? Ou tráfico de crianças em Central do Brasil? Ou a hipocrisia humana em O Auto da Compadecida. Mas ainda bem que é ficção, né? Tudo mentirinha", avaliou.

Cena de filme com Porchat é alvo de críticas

Apesar do filme ser de 2017, o caso só ganhou repercussão nesta segunda-feira (14). Uma das denúncias da referida cena que mais repercutiram foi a do político André Fernandes (do PL, mesmo partido de Jair Bolsonaro). "Denúncia gravíssima! Atenção pais a mães! Isso não pode ficar impune. Façam a parte de vocês também", pediu ele, mostrando a cena indignando. Após a repercussão, famosos apoiaram o político

Siga a gente no Instagram

Acompanhe nosso perfil e fique por dentro das quentinhas da TV e famosos

ACESSE!
Mais Notícias
Outros Famosos