Cobertura da TV na guerra

Fernando Morgado: TV tem papel importante em meio à guerra na Ucrânia

Fernando Morgado mostra o que já aconteceu nos canais do país após a ação do presidente russo, Vladimir Putin


Âncora da 5 Kanal, na Ucrânia, saiu do ar por conta de bombardeios aéreos
Âncora da 5 Kanal, na Ucrânia, saiu do ar por conta de bombardeios aéreos - Foto: Reprodução
Por Redação NT

Publicado em 26/02/2022 às 14:30:00,
atualizado em 26/02/2022 às 14:34:03

A televisão tem um papel importante em meio à guerra na Ucrânia. É o que afirma o colunista Fernando Morgado, em novo vídeo para o canal TV NaTelinha, no YouTube. O jornalista mostra que várias emissoras têm se mobilizado por conta do conflito motivado pela ação do presidente russo, Vladimir Putin.

“As emissoras passaram a transmitir um aviso de alerta, pedindo para as pessoas permanecerem em suas casas, evitando ao máximo a saída, porque o risco é iminente”, relata Fernando Morgado. A cobertura jornalística também foi intensificada após o início da guerra, o que também coloca os profissionais de TV como alvo.

Nessa sexta-feira (25), a 5 Kanal, uma das maiores emissoras privadas da Ucrânia, interrompeu abruptamente um telejornal porque começaram os bombardeios aéreos. O âncora foi informado dos ataques ao vivo, pelo ponto eletrônico, e rapidamente a transmissão foi cortada, dando lugar a uma repetição do hino nacional ucraniano.

A medida foi necessária para preservar a segurança das pessoas que trabalham na emissora. “O risco era absoluto. Quando há bombardeio, todo o sistema de comunicação é alvo preferencial. Mensagens de serviço e utilidade pública são transmitidas pela TV aberta, assim como no rádio”, comenta Fernando Morgado.

Assista ao vídeo Guerra na Ucrânia: Qual o papel da televisão nesse conflito?, de Fernando Morgado:

Jornalista chora durante link ao vivo da guerra na Ucrânia

O jornalista inglês Clive Myrie, correspondente da BBC em Kiev, capital da Ucrânia, chorou durante sua entrada ao vivo para o BBC News, na edição das 22h, 1h da manhã no horário de Brasília desta sexta-feira (25). O comunicador estava dando informações sobre o primeiro dia de ataques militares russos à cidade quando se emocionou muito com os detalhes sangrentos da operação.

O jornalista estava diante do Mosteiro de São Miguel das Cúpulas Douradas, um dos principais pontos turísticos de Kiev quando não conseguiu conter as lágrimas. Nas redes sociais, internautas comentaram o ocorrido e ficaram comovidos com o choro de Clive.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo
Mais Notícias