Prefeito se manifestou

Repórter do SBT é impedida de trabalhar por homens sem identificação no Rio

Durante entrada ao vivo no SBT Rio, dois homens se posicionaram na frente da jornalista em terminal de ônibus


Branca Andrade é impedida por homens sem identificação de entrar ao vivo para falar sobre greve do BRT no Rio de Janeiro
Branca Andrade é impedida por homens sem identificação de entrar ao vivo para falar sobre greve do BRT no Rio de Janeiro
Por Marcela Ribeiro

Publicado em 25/02/2022 às 13:01:44,
atualizado em 25/02/2022 às 15:01:13

A repórter do SBT Rio, Branca Andrade, passou por um sufoco nesta sexta-feira (25) durante uma entrada ao vivo direto do terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, onde falava sobre a greve inesperada do BRT, que pegou milhares de passageiros de surpresa. Dois homens não identificados e sem uniforme se posicionaram na frente das câmeras e tentaram a todo momento impedir que a jornalista fizesse a reportagem para o SBT Rio.

Educadamente, Branca pediu licença a um dos homens e avisou: "O senhor está atrapalhando o meu trabalho". Ele continuou diante das câmeras e não quis dizer seu nome quando foi questionado: "Neste momento nós estamos tendo nosso direito de liberdade de expressão cerceado aqui", continuou a repórter, visivelmente tensa com a situação.

Diante da repercussão nas redes sociais, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, se manifestou no Twitter: "Absurdo! Certamente nenhum desses sujeitos tem qualquer relação com a prefeitura. Já determinei ao secretário de Ordem Pública a devida apuração para que eles possam responder por essa situação", disse.

Procurado pelo NaTelinha, Diego Sangermano, chefe de jornalismo do SBT Rio, disse que a polícia foi chamada e os homens sumiram depois disso. Branca voltou ao vivo sem impedimento logo após. "A assessoria diz que os dois não eram funcionários. Vai acontecer uma apuração interna do BRT (para tentar identificá-los)", explicou.

Na tarde de hoje, o SBT divulgou uma nota  repudiando veementemente "a intimidação contra a equipe da repórter Branca Andrade e do repórter cinematográfico Edson Santos durante uma entrada ao vivo no jornal “SBT Rio” sobre a greve do BRT, no Rio de Janeiro".

 

"O jornalismo presta um serviço essencial para a população e não deve sofrer nenhum tipo de censura. Depois da repercussão imediata do caso na TV aberta e redes sociais e manifestação de diversas autoridades, inclusive do prefeito do Rio Eduardo Paes, a equipe conseguiu realizar seu trabalho e informar os telespectadores sobre os efeitos da paralisação. O SBT agradece também à Polícia Militar do Rio de Janeiro que prontamente foi até o local para garantir a integridade dos profissionais e pede a imediata identificação dos envolvidos".

Até o momento não se sabe se os homens são seguranças do BRT à paisana ou grevistas. 

Jornalista do SBT é agredido e humilhado durante matéria: "Repórter de cocô" 

No final de janeiro, Iverson Vaz, repórter da Rede Massa, afiliada do SBT no Paraná, foi agredido e humilhado por um grupo alcoolizado durante a gravação de uma matéria na madrugada de Curitiba, capital paranaense. O jornalista mostrava a briga entre dois grupos de mulheres, quando as agressões começaram. O motivo da discussão não era tão claro, mas havia uma moça que estava em coma alcoólico e outros chegando para ajudar. Contudo outro grupo de mulheres já estavam no local e uma briga generalizada se instalou. 

Acompanhe a TV NaTelinha no YouTube

Resumos de novelas, entrevistas exclusivas, bastidores da televisão, famosos, opiniões, lives e muito mais!

Inscreva-se
TAGS:
Mais Notícias