Reportar erro
Dolby Atmos

TV Cultura será o primeiro canal da América Latina a ter áudio de cinema em rede nacional

A tecnologia permite que o telespectador tenha uma experiência diferenciada

Elenco em cena do especial de fim de ano de 2021 da TV Cultura, Auto do Brasil
A estreia do Dolby Atmos será no especial Auto do Brasil - Divulgação/TV Cultura
Redação NT

Publicado em 22/12/2021 às 15:30:00,
atualizado em 22/12/2021 às 17:25:24

A TV Cultura será a primeira emissora da América Latina a usar Dolby Atmos na TV aberta, 24 horas por dia, sete dias na semana, em rede nacional. A estreia acontece na próxima quinta-feira (23), com o especial de fim de ano Auto do Brasil, baseado na obra de Aldir Blanc, a partir das 22h. A atração ainda será transmitida em HDR, que permite cores mais vibrantes e realistas.

Segundo o Diretor Técnico Nelson Faria, o áudio Dolby Atmos proporciona uma experiência mais imersiva, deixando a transmissão com áudio de cinema. "A partir de agora, o público de todo o país poderá assistir a programação da TV Cultura com som de cinema, com tecnologia imersiva que opera nos eixos horizontal e vertical do ouvinte, cercando-o como se ele estivesse em uma redoma", destaca.

Os sons que emanam do equipamento permitem que o telespectador tenha uma experiência diferenciada, como se estivesse dentro da ação de um filme, animação ou qualquer outra produção exibida na tela.

Para ter a experiência deste áudio imersivo, é necessário ter um televisor, soundbar ou home theater equipado com a tecnologia Dolby Atmos. Basta selecionar, no menu da TV, o quarto serviço de áudio.

Especial de fim de ano da TV Cultura homenageia Aldir Blanc

O especial Auto do Brasil presta uma homenagem à grandiosidade e o talento de Aldir Blanc. O compositor faleceu em maio de 2020, vítima da Covid-19.

O musical conta a história de um menino negro da periferia, por meio de 15 músicas. Grande parte das canções são do álbum Tiro de Misericórdia, sendo 14 delas parcerias de Aldir com João Bosco. A produção tem ainda a participação de 12 dançarinos coreografados pela baiana Tainara Cerqueira, que passam pela dança afro, samba, bolero, tango e até sapateado.

Na trilha, com interpretações de João Bosco e Elis Regina, tem também em alguns momentos a participação ao vivo do elenco em coro.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
TAGS:
Mais Notícias