Reportar erro
Ao vivo

Âncora da Band defende Paulo Guedes após denúncias: "Posso morder a língua"

Apresentador fez comentário polêmico durante o Jornal da Band

Eduardo Oinegue durante o Jornal da Band
Âncora da Band defende Paulo Guedes após denúncias - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 04/10/2021 às 21:06:10

Durante o Jornal da Band desta segunda-feira (4), o âncora Eduardo Oinegue fez um comentário polêmico ao vivo. O apresentador defendeu Paulo Guedes, atual ministro da Economia do governo Jair Bolsonaro, após denúncia da oposição na Câmara dos Deputados sobre existência de offshores (empresas e contas bancárias abertas em lugares em que há menor impostos) em paraísos fiscais do ministro.

"Olha, eu vou remar aqui contra a maré. Eu até peço desculpas pra quem pensa diferente, mas eu não vejo motivo, pelo menos até agora, da gente tratar essas empresas do Paulo Guedes e de Roberto Campos Neto (atual presidente do Banco Central) no exterior como se elas fossem ilegais, irregulares e até imorais ou anti-éticas".

Eduardo Oinegue

"Não é porque abriu uma offshore no paraíso fiscal que eles fizeram uma coisa errada. Não parece que fizeram, eu posso até estar mordendo a minha língua, mas acho melhor a gente ir com calma nessa história".

Eduardo Oinegue

Assista:

Em agosto, durante o CNN 360Daniela Lima acabou cometendo uma gafe ao citar Jair Bolsonaro como ex-presidente ao vivo. A âncora chamava uma transmissão ao vivo de Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Superior Eleitoral, em uma palestra. Ele foi atacado pelo presidente Bolsonaro por defender a urna eletrônica, ao contrário do político, que quer o voto impresso nas próximas eleições.

Ao anunciar a fala do ministro, a jornalista acabou cometendo a gafe. "Fala o ministro Luís Roberto Barroso num evento do Insper, uma entidade bastante respeitada aqui em São Paulo. Está debatendo a democracia e o futuro do Brasil. Já teve uma série de recados do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Ele disse que Bolsonaro demonstrou seu ímpeto autoritário. Vamos ver o que diz Barroso, o principal alvo dos ataques do ex-presidente… do… perdão! … do presidente da República", disse a âncora da CNN.

Âncora do Jornal Nacional comete gafe

 

 

 Em maio, durante o Jornal Nacional, foi a vez de Renata Vasconcellos fez uma confusão e acabou cometendo uma gafe  ao citar Jair Bolsonaro como ex-presidente. A apresentadora anunciava uma matéria sobre a cobertura de mais um dia da CPI da Covid e, ao falar sobre a tentativa do ex-ministro da saúde Eduardo Pazuello de blindar Bolsonaro, acabou cometendo o ato falho.



Mais Notícias