Reportar erro
Mudanças e perdas

As 10 revoluções na grade da Globo em 2021

Saída de apresentadores, perda de campeonatos e novelas inteiramente gravadas antes da estreia

Selton Mello como Imperador, Faustão e Rafael Vitti sorrindo
As 10 maiores revoluções da Globo sob nova direção - Fotos: Divulgação/TV Globo
Redação NT

Publicado em 30/09/2021 às 05:06:00,
atualizado em 30/09/2021 às 09:41:44

A Globo vem tomando medidas tidas como irreconhecíveis para alguns. Desde que Ricardo Waddington assumiu a direção de entretenimento há quase um ano e José Luiz Villamarim assumiu a direção de dramaturgia praticamente no mesmo período, mudanças substanciais foram feitas na programação e no modus operandi da emissora.

O que teve maior impacto direto foi o fato das novelas, ao menos por enquanto, terem se tornado obras fechadas. Sob nova direção, a Globo acredita ser mais prudente e confortável trabalhar com ampla frente de capítulos. É bom lembrar que mesmo com que mais de 40% da população brasileira vacinada, o país atravessa uma pandemia que acumula quase 600 mil mortes pela Covid-19.

Além disso, outras mudanças causaram espanto, como a saída precoce de Faustão e a antecipação de Luciano Huck para estrear aos domingos, por tabela. De quebra, o título Caldeirão passou a "pertencer" à emissora e não mais ao apresentador, bem como o Domingão, que não tem mais dono. Tempo de mudanças.

Outras ainda mais recentes também impactam: o fim de Malhação depois de 26 anos ininterruptos no ar, tirando um dos grandes celeiros de talento da emissora. Os contratos por obra se tornaram cada vez mais frequentes e Fernanda Gentil teve o Se Joga mais uma vez encerrado e agora se dedica ao game-show Zig Zag Arena.

Confira essas e outras mudanças da Globo:

Novelas inteiramente gravadas

As 10 revoluções na grade da Globo em 2021

O gênero novela sempre foi considerada uma obra aberta dentro da Globo. Desde que a pandemia começou em março do ano passado, parece que esse conceito foi deixado de lado. Com constantes atrasos nas gravações e contratempos devido à infecções e coisas do gênero, a emissora optou por levar seus produtos inteiramente gravados ao ar.

Pelo menos nas próximas novelas, não será possível alongar ou encurtar determinada história, dar importância a outros núcleos em virtude da resposta da audiência. Os grandes exemplos estão atualmente em cartaz e deve continuar assim, pelo menos, até 2022.

Nos Tempos do Imperador estreou quase toda gravada, mas mas não contava com críticas pela maneira com alguns temas fossem tratados. A Globo pediu que fossem feito cortes e regravações de algumas cenas para diminuir os danos. Em novembro, estreia Um Lugar ao Sol na faixa das 21h e Quanto Mais Vida Melhor, às 19h, todas 100% gravadas..

A ideia é que Pantanal, que tem previsão de estreia para março, também estreie totalmente finalizada, sem possibilidade de alteração no rumo de qualquer personagem.

Saída de Faustão

As 10 revoluções na grade da Globo em 2021

Faustão surpreendeu o mercado em janeiro, quando anunciou juntamente com a Globo que não teria seu vínculo renovado para 2022. A emissora lhe ofereceu um projeto para as noites de quinta-feira, o que ele recusou. Diante disso, no final de abril, surpreendeu novamente ao dizer que estava de malas prontas para a Band, em 2022.

A nova direção, portanto, despejou Faustão da Globo sob o pretexto que não havia espaço para ele na programação. Mas, havia para Luciano Huck fazer praticamente o mesmo programa que fazia no sábado, o Caldeirão. Um nome de peso que deixa o canal e agora reforçará o casting da Band diariamente a partir de janeiro.

Estreia antecipada de Luciano Huck

imagem-texto

Com a saída de Faustão, a própria Globo admitiu em nota que Luciano Huck tomaria a frente da faixa em 2022. O que não se esperava era que o Domingão fosse continuar, e esse projeto fosse antecipado para setembro. O fato surpreendeu a todos, já que a ideia era outra. Huck admitiu que foi o próprio quem propôs isso a direção, que aceitou.

Com isso, Huck acabou herdando o Show dos Famosos, que está comercialmente vendido. O quadro está sendo criticado pelos internautas, já que o apresenta por dar outro estilo ao quadro que ficou consagrado nas mãos de Faustão.

Contratação de Marcos Mion

imagem-texto

Sem Faustão aos domingos e Huck aos sábados, abriu-se uma lacuna justamente neste último. Com uma contratação aguardada desde janeiro, quando a Record anunciou que ele não fazia mais parte dos planos do canal, Mion desembarcou na Globo para comandar o "novo" Caldeirão, que teve o título mantido.

Dos quadros que Huck apresentava, restou o Tem ou Não Tem. O program ainda conta com o Sobe o Som e o Isso a Globo Mostra. Sem concorrência, o Caldeirão lidera tranquilamente no final de semana. Agora, a dúvida: ele ficará no posto até dezembro conforme anunciado ou será fixado de vez? É mais uma decisão importante que a nova diretoria tomará.

Títulos sem dono

As 10 revoluções na grade da Globo em 2021

Se o Caldeirão era do Huck e o Domingão do Faustão, agora as marcas passam a pertencer somente à emissora, dando brechas para possíveis substitutas. Neste caso, o "com" fez toda a diferença. Embora seja difícil desassociar o Caldeirão do Huck, o telespectador se verá forçado a fazer isso, e o mesmo vale para o Domingão.

A ideia é clara: não depender de nenhuma figura para a manutenção do programa. O Domingão do Faustão estava há 32 anos no ar e o Caldeirão do Huck levava 21 anos nas tardes de sábado.

O fim de Malhação

imagem-texto

Essa já era esperada, conforme adiantado pelo NaTelinha, mas não menos impactante. O fim de Malhação depois de 26 anos no ar. A última temporada exibida é a reprise de Sonhos, que está no ar atualmente e com dificuldade de audiência. A emissora está preparando uma reformulação da grade de programação vespertina e divulgará as novidades nas próximas semanas, mas que já não constará com a trama a partir de 2022.

Agora, o próximo passo da emissora carioca é decidir qual será a nova grade de programação, de acordo com fontes ouvidas pela reportagem, a ideia inicial é de colar o Vale a Pena Ver de Novo diretamente na novela das 18h, por ter um público semelhante e também para garantir crescimento orgânico de público de telenovelas.

Saída de Tiago Leifert

imagem-texto

Responsável pela reformulação do Globo Esporte em 2009, Tiago Leifert anunciou que deixaria a emissora no início do mês. Ele comandará a décima temporada do The Voice Brasil, que estreia em outubro e tem previsão de término para dezembro. O apresentador declarou no Mais Você que quer declarar "vitória" e dar sua luta como encerrada para descansar, curtir a mulher, Daiana Garbin e a filha, Lua.

Agora, a Globo terá que arrumar um outro buraco: o substituto de Leifert à frente do BBB22, que estreia em menos de quatro meses. O nome mais coitado é o de Tadeu Schmidt, do Fantástico.

Contratos por obra

imagem-texto

Tendência há anos, os contratos com obras se acentuaram desde que a nova direção assumiu a Globo. Nomes tarimbados como Antônio Fagundes, Glória Menezes e Tarcísio Meira (1985-2021) deixaram o contrato fixo para trabalharem por obra.

"Tem que haver uma gratidão em relação a esse pessoal, que eu considero investidores, não contratados da Globo", afirmou Boni no ano passado, criticando a decisão da emissora em abrir mão de nomes importantes.

Fim do Se Joga

imagem-texto

Lançado em setembro de 2019 inicialmente, o Se Joga foi uma tentativa da Globo em barrar as fofocas da Record do Balanço Geral. O tiro saiu pela culatra. As derrotas vieram rapidamente, bem como os problemas. Seis meses depois, a pandemia, e a atração foi suspensa.

Retornando um ano mais tarde, mas agora aos sábados, a liderança não foi perdida, mas seu conteúdo era igualmente criticado, apesar dos apenas 45 minutos no ar. A nova direção optou pelo fim do programa e seu remanejamento para o Zig Zag Arena que estreia no próximo domingo (3).

Perda de campeonatos

As 10 revoluções na grade da Globo em 2021

Após perder a Libertadores no ano passado, a Globo sofreu duros baques em 2021. Ela perdeu o Carioca para a Record e nos últimos dias, o Paulista, estadual mais importante do país, para a mesma emissora. Com isso, se abre um rombo na programação às quartas e domingos nos primeiros meses do ano. Será que vem mais Campeões de Bilheteria por aí?

Em julho, a Globo também não exibiu a Copa América, que rendeu alta audiência para o SBT. Emissora e Conmebol não negociam, já que há um processo na Suíça e a entitade sul-americana pede mais de US$ 100 milhões pela quebra de contrato em 2020.



NaTelinha no Google News

Acompanhe as exclusivas da televisão, resumos das novelas, as bombas dos famosos, realitys e muito mais na palma da mão.

Siga-nos
Mais Notícias