Reportar erro
Comentário

Neto sobre jogador que teve atitude racista: "Não posso acabar com a vida do rapaz"

Apresentador deu sua opinião sobre Danilo Avelar

Neto e Danilo Avelar no programa Os Donos da Bola
Neto entrevistou Danilo Avelar - Foto: Reprodução/Band
Redação NT

Publicado em 23/09/2021 às 14:35:02,
atualizado em 23/09/2021 às 14:37:29

Nesta quinta-feira (23), Neto entrevistou Danilo Avelar no programa Os Donos da Bola e deu sua opinião sobre o caso de racismo envolvendo o jogador do Corinthians. O apresentador destacou que o atleta teve uma atitude racista e precisava assumir a responsabilidade, mas que ele não iria “acabar com a vida” do zagueiro da equipe alvinegra.

O desabafo do comunicador não foi por acaso. Na quarta (22), ele contou aos telespectadores que conversaria com Avelar. Porém, muitos internautas fizeram críticas porque não achavam certo o responsável pelo programa da Band dar espaço ao jogador.

“Por que temos que deixar com que as pessoas continuem racistas? Por que a gente tem que deixar com que as pessoas sejam preconceituosas? Por que não podemos dar oportunidades para elas? Por que não posso dar a oportunidade para o Danilo Avelar aqui? É ele que precisa se redimir. Mas por que eu e vocês temos que acabar com a vida dele?”, indagou.

Neto ressaltou que tem defendido pautas contra o racismo e não aceita qualquer tipo de preconceito. Só que, na opinião dele, é preciso fazer com que as pessoas mudem seus pensamentos. “Eu mostro camisa antirracista, sou a favor das pessoas trabalharem, sempre fui. Mas eu não posso acabar com a vida do rapaz porque ele cometeu um ato racista. Mas ele sempre foi racista?”, acrescentou.

“Aqueles que acham que eu não devo dar oportunidade para o Danilo Avelar, que foi racista e ele falou que foi, você muda de canal. Não precisa ficar aqui, entendeu? Cada um interpreta do jeito que quiser, mas eu não vou acabar com a vida dele”, concluiu.

Neto e o racismo

No ano passado, Neto falou no seu canal do YouTube a importância do futebol para que ele não fosse racista. "O futebol me trouxe uma coisa muito legal: não ser racista. Ele me ensinou muitas coisas que, hoje, a gente não vê”, relembrou.

“Eu estava com o meu vizinho e um conhecido meu me chamou para ir num churrasco na casa dele. Quando eu cheguei, perguntaram se o meu vizinho era meu segurança. 'Só porque ele é preto? Quem falou para você que ele é meu segurança? Você está sendo racista'. O cara ficou constrangido comigo”, contou.



Mais Notícias