Reportar erro
Mulheres unidas

Monalisa Perrone sai em defesa de Daniela Lima após ataque de Bolsonaro

Apresentadora da CNN abriu programa com apelo firme em apoio a colega de canal

Monalisa Perrone durante o Expresso CNN
Monalisa Perrone sai em defesa de Daniela Lima após ataque de Bolsonaro - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 02/06/2021 às 22:01:00,
atualizado em 02/06/2021 às 22:01:19

Durante a abertura do Expresso CNN desta quarta-feira (2), a apresentadora Monalisa Perrone saiu em defesa de sua colega de emissora, Daniela Lima. Ao abrir o noticiário, a jornalista deixou claro seu repúdio aos ataques de Jair Bolsonaro à Daniela. O presidente havia declarado a apoiadores em Brasília sobre a comunicadora, dizendo que "ela é uma quadrúpede" e afirmando que "ela foi eleitora no passado de outra do mesmo gênero", fazendo alusão a Dilma Rousseff, que chefiou o Brasil entre 2010 e 2016.

"Hoje, a abertura do Expresso CNN é diferente. Eu como mulher, como jornalista com 28 anos de carreira, repúdio com veemência os ataques que a minha colega Daniela Lima tem sofrido. Preciso terminar dizendo i-na-cei-tá-vel", afirmou Monalisa durante o programa.

Os ataques de Bolsonaro à jornalista ocorreram depois que a apresentadora cometeu um ato falhou ao falar que “infelizmente” tinha uma notícia boa para contar aos telespectadores do canal pago. Tudo ocorreu quando ela se despediu do colunista Fernando Nakagawa e pediu para o público não mudar de canal.

“Não saia daí porque agora, infelizmente, a gente vai falar de notícia boa, mas com valores não tão expressivos. Mercado de trabalho formal registrou um saldo positivo em abril, no mês passado, criação de mais de 120 mil empregos com carteira assinada”, declarou ela.

Comentário de Daniela Lima incomodou apoiadores de Bolsonaro

O uso do termo “infelizmente” teria sido para relatar que o mês de abril teve um saldo menor de vagas formais em 2021 e ficou abaixo da expectativa do mercado, que aguardava um desempenho de mais de 150 mil vagas, conforme relatou Nakagawa. Mas os grupos bolsonaristas não entenderam desta forma e detonaram a jornalista. Em outra ocasião, Daniela Lima rebateu Alexandre Garcia sobre cloroquina: "Não é chavão".



Mais Notícias