Reportar erro
Polêmica

Roberto Justus cita liderança de Lula nas pesquisas e dispara: "Bandido"

Apresentador criticou o governo PT

Roberto Justus (à esquerda) e Lula (à direita) em foto montagem
Roberto Justus não poupou o ex-presidente Lula - Foto: Montagem
Redação NT

Publicado em 18/05/2021 às 15:09:00,
atualizado em 18/05/2021 às 15:14:51

O apresentador Roberto Justus participou do programa Pânico, da rádio Jovem Pan, nesta terça-feira (18) e chamou o ex-presidente Lula de “bandido”. O empresário lamentou que o petista esteja na primeira colocação das pesquisas de intenção de votos para presidência da República de 2022 e voltou a atacar o governo do PT, chamando-o de “tragédia”.

“As pessoas se apegam ao poder de um jeito que é inacreditável. O que tá acontecendo no Brasil hoje com essa volta da chance de eleger um bandido como o Lula, eventualmente. Liderando pesquisas, que a gente tem dúvidas se são corretas ou não, mas tá numa posição maior do que deveria por tudo que fez. De repente, todos são santos”, declarou ele.

O posicionamento de Justus sobre Lula ocorreu após ele ser questionado se concorreria a algum cargo público. Ele declarou que seria um bom presidente, mas achava que não seria um bom candidato, porque há muitos empecilhos políticos que acabam desagradando a ele.

O apresentador também criticou a maneira que o governo brasileiro lidou com a pandemia. Apesar de manter firme a opinião que deveria existir um meio termo entre saúde e economia, ele confessa que se surpreendeu com o número de pessoas que morreram por causa da Covid-19.

“Eu realmente me surpreendi, mas tem alguns motivos. Nós conduzimos muito mal essa pandemia. As pessoas falam que sou defensor do governo, mas não sou. Votei no governo Bolsonaro pra nos livrar da tragédia do governo PT, que torço pra que nunca mais volte”, disparou.

Roberto Justus e a vacina

Roberto Justus cita liderança de Lula nas pesquisas e dispara: \"Bandido\"

Roberto Justus defendeu as vacinas e explicou que não recebeu a imunização nos Estados Unidos como forma de burlar, já que ele possuía idade suficiente para ser vacinado no Brasil. O apresentador contou que apenas aproveitou uma oportunidade.

“A ida para os Estados Unidos não tinha nada a ver com a vacina. A vacina foi uma oportunidade na verdade. Eu fiz aniversário no dia 30 de abril e, ao mesmo tempo, aniversário de casamento. O México foi onde eu pedi minha mulher em casamento, então nós aproveitamos que teríamos que fazer a quarentena lá para comemorar o nosso aniversário e o meu aniversário”, comentou.

“Fui visitar minha filha que mora nos Estados Unidos há 11 anos e fazia muito tempo que não a via, então eu tenho um apartamento em Miami e aproveitei. Claro que estava na minha cabeça essa oportunidade, eventualmente. Mas eu não precisaria, porque a minha idade já tinha chegado no Brasil. Vacina boa é vacina no braço”, acrescentou.

“Quando chegamos aos Estados Unidos, liberaram a vacina da Janssen. Poucos dias para eu voltar ao Brasil, liberaram a vacina para os turistas”, completou. Ele ainda destacou que receberia as doses da Coronavac, Pfizer ou de qualquer outra vacina que tivesse eficácia comprovada.



Mais Notícias