Reportar erro
Confusão

Bolsonaro dá declaração polêmica na TV Brasil e deputado rebate: "Grave doença mental"

Presidente lançou dúvida sobre a China

Jair Bolsonaro voltou a entrar em polêmica com a China
Jair Bolsonaro voltou a entrar em polêmica - Foto: Reprodução
Redação NT

Publicado em 05/05/2021 às 19:00:00

Durante o pronunciamento no Palácio do Planalto, exibido na TV Brasil nesta quarta-feira (5), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o coronavírus pode ter sido uma criação de “laboratório”, sem apresentar provas e sem citar nominalmente a China. O deputado federal Fausto Pinato, presidente da Frente Parlamentar Brasil-China, questionou a sanidade mental do chefe do executivo federal.

“É um vírus novo, ninguém sabe se nasceu em laboratório ou nasceu por algum ser humano ingerir um animal inadequado. Mas está aí. Os militares sabem o que é guerra química, bacteriológica e radiológica. Será que não estamos enfrentando uma nova guerra?”, indagou Bolsonaro.

“Qual o país que mais cresceu o seu PIB? Não vou dizer para vocês. Que está acontecendo com o mundo todo, o seu povo, com sua gente, com nosso Brasil?”, completou. Vale destacar que a China foi o país que apresentou o maior crescimento do PIB em 2020.

Após a fala de Bolsonaro, Fausto Pinato divulgou uma nota para a imprensa repudiando o posicionamento do governante brasileiro. “Tomando por base a última declaração pública contra a China, feita nesta quarta-feira (5) pelo presidente Jair Bolsonaro, estou preocupado sobre um possível desvio de personalidade da maior autoridade do Brasil”, disparou o parlamentar.

“A meu ver, não se trata de uma pessoa irresponsável, desequilibrada e sem noção de mundo. Na verdade, pode tratar-se de uma grave doença mental que faz o nosso presidente confundir realidade com ficção. Penso que estamos diante de um caso em que recomenda-se a interdição civil para tratamento médico. O Brasil agradecerá”, acrescentou.

Declaração de Bolsonaro na TV foi analisada pelos chineses

O portal UOL, parceira do NaTelinha, apurou que diplomatas da China que vivem no Brasil escutaram as declarações do presidente Bolsonaro, mas optaram por não se posicionarem sobre o assunto, diferentemente do que aconteceu outras vezes. O país oriental é o maior parceiro comercial do Brasil.

Recentemente, Ernesto Araújo deixou o Itamaraty por pressão do Congresso por conta dos seus conflitos com a China. Porém, Bolsonaro elogiou Araújo publicamente nesta quarta.



Mais Notícias