Memórias da Telinha

Há 20 anos, Globo estreava Altas Horas com promessa de ser ao vivo

Altas Horas completa 20 anos no ar

Há 20 anos, Globo estreava Altas Horas com promessa de ser ao vivo
Serginho Groisman comanda o Altas Horas desde 2000 - Divulgação/TV Globo

Thiago Forato

Publicado em 10/10/2020 às 10:00:50

Contratado a peso de ouro do SBT em 1999, Serginho Groisman estreava seu Altas Horas em 14 de outubro de 2000, quase um ano depois de integrar o casting da emissora carioca. A atração demorou quase um ano e meio para ficar pronta e tinha a promessa de ser ao vivo, mostrando a noite das principais cidades brasileiras, além de números musicais, debates e reportagens.

Realmente exibido nas madrugadas em seus primórdios, a Globo planejava, de fato, fazê-lo ao vivo, conforme Groisman relatou numa entrevista ao jornal Folha de S.Paulo em 2000. A emissora, no entanto, julgava que não valeria a pena realizar o Altas Horas nesses moldes, já que seu custo teria um aumento significativo e o retorno de audiência não compensaria. Nem mesmo as Olimpíadas de Sidney, na Austrália, conseguiam ultrapassar os 6 pontos no Ibope na Grande São Paulo.

Serginho foi contratado pela Globo numa época em que a emissora promovia uma grande revolução em seu casting, com nomes comoo Ana Maria Braga, Jô Soares e Luciano Huck. De acordo com uma pesquisa encomendada pelo canal carioca no final da década de 90, Serginho foi apontado como o apresentador preferido pelos jovens.

Em 1995, por exemplo, fez com que o SBT se tornasse a emissora mais lembrada por eles (30%) e no ano anterior, eleito o melhor apresentador de programas para jovens.

A bolada oferecida pelo SBT

Groisman foi contratado em 1999 pela Globo, e comandou o Ação antes do Altas Horas aos finais de semana. Recentemente, ao Roda Viva, da TV Cultura, revelou que Silvio Santos lhe ofereceu uma bolada para permanecer. "Até que um dia numa renovação de contrato com o Silvio, falei: 'quero mais atividade jornalística do programa, reportagem, apuração'. Ele respondia 'não' e eu assinava."

"Eu tive que falar para o Silvio que estava tentado em ir para a Globo. Ele disse: 'te ofereço tanto'. Era um dinheiro que me faria sócio do Baú. Eu pensei: 'mas tanto dinheiro assim. Será que ele quer que eu fique ou não quer que eu saia?' Fiquei com a cabeça muito confusa", relembra.

Ao dizer que estava indo embora, Silvio ofereceu mais dinheiro, mas Serginho colocou um basta. "O Silvio falou que iria manter o cenário do Programa Livre e por outros apresentadores, como aconteceu, porque eu iria voltar, não iria durar muito tempo na Globo", emendou.

Ali começava um período de quatro ou cinco meses com dúvida do que fazer: "Estou num lugar com liberdade, mas com restrições. Tive 45 mudanças de horários no SBT, mas isso foi o de menos. Fui feliz ali".

Por mais de uma década, Serginho pedia que seu horário fosse mudado na Globo. E teve seu pedido finalmente atendido em 2013, quando trocou de lugar com a sessão de filmes SuperCine, e esporadicamente vai ao ar até depois da novela das nove.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!