Reportar erro
Exclusivo

Regras do debate da Band incomodam candidatos a prefeito

Alguns concorrentes tiveram mais tempo do que outros

Candidatos a prefeito de São Paulo no debate da Band
Debate eleitoral da Band - Foto: Reprodução
Naian Lucas

Publicado em 07/10/2020 às 04:53:00

A Band promoveu o primeiro debate eleitoral de 2020 na noite da última quinta-feira (1º) e as regras do encontro incomodou muitos eleitores, principalmente dos candidatos Arthur do Val e Guilherme Boulos, que concorrem ao cargo de prefeito de São Paulo. O postulante ao cargo do executivo da capital paulista do Patriotas não escondeu sua insatisfação, já que não respondeu nenhuma pergunta no segundo bloco, enquanto Celso Russomanno foi questionado pelos seus adversários em três oportunidades.

Conforme apurou o NaTelinha, os grupos de apoiadores de Boulos e do Val não gostaram nem um pouco do método de debate. No segundo bloco, cada candidato escolhia outro político para fazer uma pergunta. Cada um podia ser escolhido três vezes, o que ocorreu com Russomanno e Bruno Covas.

Guilherme Boulos e Arthur do Val acabaram apenas participando do bloco quando eles tiveram a oportunidade de realizarem as perguntas. Segundo fontes, os candidatos criticaram os adversários por fugirem do debate contra eles, mas também consideraram as regras desproporcionais.

A reportagem procurou a assessoria de comunicação do candidato do PSOL, mas ele optou por não se envolver em polêmica. Sua equipe afirmou que as regras fazem “parte do jogo” e que não iria se pronunciar em relação ao modo em que o debate foi conduzido pela Band.

Já Arthur do Val criticou não apenas o debate, mas também os outros concorrentes. “Infelizmente, essas são as consequências de um sistema eleitoral baseado em partido. Nós somos contra isso, somos favoráveis as candidaturas independentes, mas o cenário é esse. Em primeiro lugar temos o tempo de TV muito maior distribuído para quem faz uma maior coligação”, afirma.

“Já no debate, ficou claro ali que os candidatos estavam com medo de mim. Era nítido. Ou tentaram me imitar. Foi o caso da Joice Hasselmann. Ela usou as palavras que eu uso, do jeito que eu uso, os termos que eu uso. É isso. Não tenho muito tempo de TV e as pessoas tentam me jogar para escanteio nos debates. Mas a repercussão nas redes sociais só mostrou que não adiantou. Minha campanha é a maior na web e, após o debate, fui o mais procurado mesmo sendo o que falou menos após o debate”, ressalta.

Propagandas e debates eleitorais

Tanto Arthur quanto Boulos são contrários aos cancelamentos dos debates eleitorais, mas o SBT e a Record já anunciaram que não farão o encontro entre os candidatos no primeiro turno. A Globo definiu que só realizará o evento se as campanhas aceitarem que apenas os quatro primeiros colocados nas pesquisas participem da atração.

 Além dos debates, muitos candidatos irão apostar nas propagandas eleitorais que vão começar a partir do dia 9 de outubro. Os canais abertos já montaram suas novas programações para encaixar os comerciais das campanhas.

Mais Notícias