Reportar erro
Guerra

Zorra debocha de ataque de Bolsonaro à Globo e cita depoimento de porteiro

Humorístico parodiou 'live' em que Presidente da República faz duras críticas à emissora

Zorra exibe imitação de Bolsonaro
Paródia alfinetou relação de Bolsonaro com a Record (Foto: Montagem NT)
Redação NT

Publicado em 03/11/2019 às 14:45:00

O Zorra não perdoou uma das maiores polêmicas da semana no programa exibido nesse sábado (2). A live (transmissão ao vivo) em que o presidente Jair Bolsonaro ataca a Globo após uma reportagem veiculada pelo Jornal Nacional foi alvo de paródia do humorístico. Na esquete, o ator Fernando Caruso vive o Presidente da República, que faz acusações pitorescas contra a emissora e replica termos utilizados no vídeo, como "canalhas" e "patifes".

"Como é que a Maria da Paz ganhou o Best Cake? É tudo uma manipulação isso daí", afirma o presidente na imitação exibida pelo Zorra. A referência é à vitória da protagonista de A Dona do Pedaço no reality show ficcional exibido dentro da trama. A personagem de Juliana Paes se sagrou campeã da competição nesta semana.

"Como é que a Nina não tinha um pen drive com as fotos da Carminha? Agora estão reprisando isso daí para enganar o povo de novo", prossegue o Bolsonaro de Fernando Caruso. A brincadeira, dessa vez, é com um tropeço do autor João Emanuel Carneiro em Avenida Brasil, atual reprise das tarde da Globo.

Mesmo o Se Joga, vespertino que tem cortado um dobrado para atrair o público, não escapou as acusações do "presidente". "Pra que três apresentadores? É pra insinuar alguma coisa com os meus três filhos?", bradou.

As acusações continuaram: "Todo mundo sabe que Louro José é um boneco! Vocês não enganam ninguém, Rede Globo. Quero saber onde aquele homem coloca aquela mão ali. Tem criança assistindo isso daí."

"Bolsonaro" do Zorra cita depoimento de porteiro

A mais recente polêmica entre Jair Bolsonaro e a Globo teve início na última terça-feira (29). Na data, o Jornal Nacional exibiu uma reportagem sobre o depoimento do porteiro do condomínio do presidente, que aponta uma possível ligação do presidente ao suspeito de ter matado a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes.

A matéria teve acesso a registros da portaria do condomínio Vivendas da Barra, onde viviam o presidente e o principal suspeito do crime, o sargento aposentado Ronnie Lessa. Os documentos apontam que, horas antes dos assassinatos, o ex-policial militar Élcio Queiroz, também suspeito, conseguiu entrar no condomínio afirmando que iria para a casa de Bolsonaro. De acordo com o porteiro, a entrada do homem no local teve o aval, por telefone, de "Seu Jair".

O epicentro da polêmica não escapou do deboche do Zorra. "Quem garante que não foi o Jair desse Zorra Total aí que atendeu o porteiro no condomínio?", pergunta o Bolsonaro de Fernando Caruso.

A esquete termina com uma alfinetada na relação entre o presidente e a Record. Após a reportagem da Globo, Bolsonaro foi à emissora de Edir Macedo para se defender. O Jornal da Record exibiu uma entrevista com ele sobre o tema, mas não alcançou grande repercussão.

"Agora vou dar um pulo no Jornal da Record. Boa noite a todos aí", finaliza o imitador de Bolsonaro no Zorra.

Assista à esquete:

Mais Notícias