De saída

Miguel Falabella não renovará contrato e deixa Globo após 39 anos

Autor está na mira da Prime Video

Miguel Falabella não renovará contrato e deixa Globo após 39 anos
Miguel Falabella não faz mais parte da Globo - Foto: Reprodução

Publicado em 05/06/2020 às 09:30:00

Por: Redação NT

Miguel Falabella não fará mais fazer parte do casting da Globo após 39 anos. Contratado da emissora desde 1981, o contrato do autor não será renovado e sua saída acontece após ter sido noticiado pelo NaTelinha uma briga entre ele o diretor de dramaturgia Silvio de Abreu.

De acordo com informações publicadas nesta sexta-feira (5) pela colunista Patrícia Kogut, do jornal O Globo, o ator foi avisado que o canal não tem intenção de assinar um novo vínculo com ele. “Foram quase 40 anos, toda uma vida. Mas é vida que segue”, declarou o roteirista.

Procurada pelo NaTelinha, a assessoria de comunicação da Globo afirmou o seguinte: "Como todos sabem, nos últimos anos, temos tomado uma série de iniciativas para preparar a empresa para os desafios do futuro. Com isso, temos evoluído nos nossos modelos de gestão, de criação, de produção, de desenvolvimento de negócios e também de gestão de talentos. Assim, em sintonia com as transformações pelas quais passa nosso mercado, a Globo vem adotando novas dinâmicas de parceria com seus talentos. Miguel Falabella, assim como outros companheiros, tem abertas as portas da empresa para futuros projetos em nossas múltiplas plataformas".

Em julho do ano passado, Silvio de Abreu barrou a sinopse de novela que Miguel apresentou ao Fórum de Dramaturgia e chegou a avisar que não tinha a intenção de aprovar uma nova temporada de Eu, a Vó e a Boi (2019), o que se confirmou meses depois.

Na época, a notícia pegou todos de surpresa, uma vez que a primeira leva de episódios ainda estava em processo de gravação.  Isso foi contra a ideia de Miguel, que pretendia escrever várias temporadas da história que é baseada numa thread do Twitter.

Fontes próximas à dramaturgia da Globo acreditam que a decisão ocorreu porque  a série não ter sido aprovada por Silvio de Abreu, mas por Glória Perez, e que ele quer ter, inclusive no Globoplay, apenas produções que passaram por seu crivo. Como a experiente novelista não está mais à frente na gestão de novos projetos na área, tudo que foi aprovado por ela foi sendo reavaliado.

O caldo entornou de vez no começo de julho de 2019, quando o dramaturgo e ator apresentou uma sinopse para as 19h. A história acabou sendo reprovada pelo diretor, o que levou a um forte estramento entre os dois durante uma reunião na alta cúpula da emissora.

Na ocasião, a Comunicação da Globo disse que não houve nenhuma discussão entre Silvio de Abreu e Miguel Falabella e que a informação não procedia. O roteirista também negou a briga e ironizou. “Adoro o Silvio de Abreu, tenho a maior admiração, nunca briguei com ele na minha vida. É falta do que fazer, falta de uma faxina, de uma cozinha para lavar, uma roupa, um tanque e um salário melhor, obviamente”, comentou.

Miguel Falabella no Prime Video

Em novembro, o NaTelinha noticiou que Miguel tinha entrado na mira da Amazon para assumir o cargo de diretor de conteúdo da Prime Video. João Mesquita, executivo contratado pela empresa, teria conversado com o roteirista para assumir a função.

A intenção da multinacional seria ter um nome conhecido de autores e produtoras para receber projetos para serem avaliados. João Mesquita, que foi diretor do Globoplay, tem ótima relação com Falabella e entenderia que o nome dele é o ideal para assumir a função.

Miguel Falabella e sua carreira

Miguel Falabella estreou na Globo em 1982 na novela Sol de Verão, mas seu primeiro sucesso ocorreu em Selva de Pedra, quando interpretou o vilão Miro. O ator conseguiu ainda mais prestígio em As Noivas de Copacabana ao dar vida ao personagem Donato, um serial killer.

Caiu na graça do público como Caco Antibes, na série Sai de Baixo (1996-2002). Mas seus maiores trabalhos na emissora ocorreram como roteirista. Ele criou Toma Lá Dá Cá (2007-2009) e Pé na Cova (2013-2016), que fizeram muito sucesso.

O artista também foi novelista e escreveu quatro folhetins: Salsa e Merengue (1996), A Lua Me Disse (2005), Negócio da China (2008) e Aquele Beijo (2011). Falabella ainda comandou o Vídeo Show de 1987 a 2002.


Siga o NaTelinha nas redes sociais

Reportar erro

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!