Polêmica

Repórter volta atrás novamente e diz que foi assediada por Datena: "Não houve investigação"

O apresentador lamentou o posicionamento de Bruna

Repórter volta atrás novamente e diz que foi assediada por Datena:
Datena e repórter chegaram em um acordo judicial sobre o caso de assédio sexual - Foto: Montagem

Publicado em 28/10/2019 às 14:05:00 ,
atualizado em 28/10/2019 às 16:05:47

Por: Naian Lucas com Redação NT

Nesta segunda-feira (28), a repórter Bruna Drews voltou a se manifestar sobre seu problema com José Luiz Datena. Ela publicou uma carta aberta no seu perfil pessoal do Instagram, reiterando a acusação que fez contra o apresentador da Band. Sobre o acordo que fez com documento registrado em cartório, ela declara que foi mal orientada.

“Eu não menti. Fui induzida e mal orientada a assinar um documento que não condiz com a realidade. A verdade é que meu processo de assédio sexual contra o apresentador inexplicavelmente foi arquivado. Não houve investigação policial, meu depoimento não foi colhido e nenhuma testemunha foi ouvida. A justiça não me permitiu brigar pelos meus direitos”, disparou.

O posicionamento de Bruna aconteceu após ela registrar um documento em cartório alegando nunca ter passado por qualquer situação de constrangimento com o colega de trabalho.

Através do documento, Bruna pediu desculpas a Datena e sua família pelos "transtornos causados, pretendendo que a retratação sirva para restabelecer qualquer dúvida em relação à sua idoneidade". Com o documento, ela também abre mão de possíveis indenizações decorrente de assédio sexual e moral alegados.

Contudo, na carta aberta postada hoje, ela diz que acabou se sentindo pressionada a assinar um documento que não condiz com a realidade: “Fui induzida a fazer um acordo”. “Os fatos aconteceram como eu havia declarado inicialmente mas a outra parte envolvida conseguiu reverter inexplicavelmente a situação. Assinei tal carta na intenção de recuperar a minha saúde física e mental e enterrar o ocorrido”, acrescentou.

Bruna ressaltou que não faltou com a verdade e continua mantendo as acusações contra Datena, mesmo com o documento assinado em cartório. “Mais uma vez digo: EU NÃO MENTI . Mulheres que passaram por isso sabem como é difícil encarar essa briga e vencê-la. Por último , quero deixar claro que não recebi nenhuma compensação financeira para cometer o ato errôneo de assinar a tal carta”.

Em conversa com o colunista Maurício Stycer, do UOL, Datena lamentou o posicionamento de Bruna Drews, afirmando que ela continua mentindo. "A decisão já foi homologada pela justiça. Só ler o texto da declaração onde ela reconhece a mentira que contou e pede desculpas a mim e minha família, de livre e espontânea vontade (está no texto). Reconhece que mentiu, prejudicou a mim e minha família e quer continuar mentindo perante um documento assinado perante a Justiça. Reitero que tais fatos como esta moça conta nunca aconteceram".

Confira o texto escrito por Bruna na íntegra:

Acusação contra Datena

No processo judicial movido por Bruna Drews, ela afirmava ter sido vítima de assédio moral e sexual por parte de Datena, em transmissões do Brasil Urgente, comandado pelo apresentador, e em uma confraternização da equipe, realizada em 7 de junho de 2018.

Em certa ocasião, Datena teria dito à jovem que ela não precisava emagrecer pois "era muito gostosa". Segundo a antiga acusação, o jornalista ainda teria revelado que se masturbava pensando na repórter, além de ter-lhe dito que considerava um "desperdício" o fato de ela namorar outra mulher.

Datena decidiu processar Bruna Drews uma semana depois do site Notícias da TV revelar que a ex-repórter do "Brasil Urgente" e do extinto "Agora é Domingo" o havia acusado de assédio sexual.

Datena fez o anúncio da ação contra Bruna Drews dentro do jornalístico policial. Após ter ficado fora da apresentação no dia em que a informação da acusação vazou, o apresentador retornou e comentou o fato, se mostrando inconformado. A Band demonstrou apoio ao apresentador e, diferentemente de outros casos, optou por mantê-lo a frente do programa. 

Assédio na televisão

Acusações de assédio na televisão se tornaram comuns nos últimos anos. José Mayer foi acusado de assédio pouco depois do término de "A Lei do Amor" (2016), e chegou a enviar uma carta pedindo desculpas por conta de sua postura com as mulheres, visto que a acusação ganhou grande dimensão e apoio de dezenas de atrizes globais. Ele acabou demitido da Globo.

Caio Blat também chegou a sofrer com a situação. A mídia divulgou recentemente que o ator teria sido acusado de assédio. O ator negou a informação e garantiu que não houve nenhuma acusação contra ele.

A Record afastou o repórter Gérson de Souza que também recebeu o mesmo tipo de acusação de várias colegas de trabalho. Thatiana Brasil, quando entrevistada, negou que tivesse sido assediada pelo ex-colega de "Domingo Espetacular". Ele segue afastado.


publicidade

LEIA TAMBÉM

publicidade

COMENTÁRIOS

Para comentar na página você deve estar logado com seu perfil no Facebook. Este espaço visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos, de propaganda e que firam a ética e a moral podem ser deletados. Participe!