Reportar erro
Aposta da Nick

Nickelodeon decide produzir spin-off de Bob Esponja: "Quantidade infinita de histórias"

Melhor amigo de Bob Esponja terá programa para chamar de seu

Nickelodeon decide produzir spin-off de Bob Esponja: "Quantidade infinita de histórias"
Patrick e Bob Esponja são melhores amigos - Divulgação/Nick

Redação NT

Publicado em 04/03/2021 às 11:07:11,
atualizado em 04/03/2021 às 11:34:27

A Nickelodeon bateu o martelo e decidiu produzir um spin-off do desenho Bob Esponja. Quando o diretor Brian Robbins entrou em em uma reunião onde executivos discutiam se a animação ganharia mais uma temporada, veio a pergunta: com tantos personagens na Fenda do Biquíni, porque nunca foi criado nenhum spin-off? Agora, nascerá o The Patrick Star Show, do melhor amigo de Bob.

A ViacomCBS deu sinal verde, segundo o Deadline desta quinta-feira (4), para produzir 13 episódios de uma comédia voltada para a família com o melhor amigo de Bob. A previsão de estreia é para o verão do hemisfério norte, entre os meses de junho e setembro, e terá como foco uma versão mais jovem do personagem, que apresenta um programa de TV e vive com sua família.

"Aparentemente, há uma quantidade infinita de histórias com essa franquia", comemora Robbins sobre Bob Esponja, cujas aventuras são exibidas na TV desde 1999. "Você verá filmes com personagens derivados. Acredito que você verá mais programas como Patrick e outros personagens", sintetizou.

A aposta em Bob Esponja

Segundo executivos da ViacomCMS, investir no desenho pode ser um facilitador na hora de convencer o público a assinar o Paramount+. A plataforma é uma estratégia do CEO Bob Bakish e o conteúdo da Nick que visa atrair espectadores mais jovens, mas também seus pais.

Bob Esponja é visto como um produto de apelo para várias camadas de faixa etária, bem como personagens como Pernalonga, Patolino ou Os Simpsons. Patrick Star estará no canal linear da Nick e logo estará disponível na Paramount+. Ao menos nos Estados Unidos.

"Queremos que nossa marca seja o mais onipresente possível e sabemos que as crianças consomem de muitas maneiras diferentes. E também em plataformas diferentes", explica Robbins. E acrescenta: "O mais importante é ter certeza que você assiste o que, quando quiser".

Mais Notícias