Reportar
erro
Vilãs que amamos

Por onde andam cinco vilãs inesquecíveis das novelas mexicanas?

Soraya Montenegro, Rubi e Paola marcaram época


Soraya Montenegro e Paola Bracho
Soraya Montenegro e Paola Bracho são uma das maiores vilãs - Foto: Divulgação
Por Redação NT

Publicado em 06/04/2022 às 04:55:00

No ar há 40 anos no Brasil, as novelas mexicanas ganharam popularidade logo de cara com a estreia de Os Ricos Também Choram (1979-1980). Ao longo de quatro décadas, muitas vilãs ficaram no imaginário do público. Por onde andam?

O SBT trouxe a dramaturgia mexicana para o país e ditou tendência. Várias novelas assustaram a Globo e outras chegaram a liderar a audiência em várias ocasiões contra as próprias novelas da emissora carioca, como quando A Usurpadora (1998) impôs consecutivas derrotas à Deus nos Acuda (1992) em 2005.

Como o brasileiro gosta de boas vilãs, o NaTelinha relembra cinco delas que estão vivas na nossa memória até hoje. Confira abaixo por onde andam:

Itati Cantoral

Por onde andam cinco vilãs inesquecíveis das novelas mexicanas?

Talvez considerada a maior vilã das novelas mexicanas, Soraya Montenegro foi interpretada por Itati Cantoral em Maria do Bairro (1997). Ela continua a todo vapor trabalhando na TV mexicana e atualmente se encontra na série Pais por Acidente, do Disney+, interpretando Maricarmen.

Ao longo das duas últimas décadas, esteve em uma de uma dezena de novelas. No Instagram, possui mais de 2,6 milhões de seguidores e compartilha suas férias que passa na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos.

A atriz é mãe de três filhos, sendo que a caçula María Cantoral, também é artista. Ela é fruto de seu relacionamento com o colombiano Carlos Alberto Cruz. Ela já foi casada com Eduardo Santamarina, o Alessandro de Rubi (2004). Dessa união, nasceram dois filhos, os gêmeos José Eduardo e Roberto Miguel, que já estão com 21 anos.

María Rubio

Por onde andam cinco vilãs inesquecíveis das novelas mexicanas?

A icônica vilã Catarina Creel da novela Ambição faleceu em março de 2018 aos 83 anos. A personagem usava um tapa-olho, e além desta trama, integrou outras produções como Império de Cristal (1994), Amor Gitano (1999) e Salomé (2001). Ela se afastou das telinhas em 2013 em virtude de problemas de saúde.

No México, ela é considerada "a mãe de todas as vilãs". No país norte-americano, ainda, Ambição foi considerada uma das melhores novelas de todos os tempos. A revista People colocou a trama como uma das 10 melhores de todos os tempos.

Barbara Mori

Por onde andam cinco vilãs inesquecíveis das novelas mexicanas?

A estrela de Rubi teve uma primeira exibição bastante mutilada pelo SBT em 2005. Depois, ganhou reapresentações e sua personagem é uma das mais lembradas até hoje. Atualmente, ela vive no México e busca focar seus esforços no cinema.

Recentemente, declarou à TV Azteca que não era feliz na época de Rubi e revelou que descartou renovar seu compromisso com a Televisa por mais seis anos na ocasião. "Eu estava absolutamente segura que não queria ficar seis anos da minha vida fazendo a mesma coisa. Eu queria fazer cinema. Neste momento nós atores de televisão não éramos muito bem recebidos neste mundo. Mas eu queria tentar, pois sabia que o cinema poderia me proporcionar coisas diferentes", declarou.

"Quando eu entrava no camarim e eu fechava a porta, eu me olhava no espelho e começava a chorar. Eu me sentia triste e vazia, e isso me levou a fazer uma profunda reflexão. Nem todo o dinheiro, fama ou sucesso jamais vai trazer a felicidade se por dentro estamos destruídos", desabafou ela, que está com 44 anos.

Gabriela Spanic

Por onde andam cinco vilãs inesquecíveis das novelas mexicanas?

Gaby Spanic conquistou uma legião de fãs por interpretar as gêmeas Paola e Paulina em A Usurpadora. Depois da novela que explodiu em audiência no SBT em 1999, Spanic emplacou consecutivos papéis na Televisa e deu um hiato em sua carreira em 2014, retornando somente no ano passado para Se Nos Deixam, atualmente em cartaz.

A atriz também participou da Casa dos Artistas, da Telemundo, canal destinado aos latinos. No SBT, já bateu ponto em vários programas diferentes como o Domingo Legal, Programa Silvio Santos e Programa do Ratinho, por exemplo. Após dar uma pausa na carreira de atriz, já está de volta na Televisa.

Chantal Andere

Por onde andam cinco vilãs inesquecíveis das novelas mexicanas?

A vilã Angélica de Marimar (1994) até hoje é uma das mais lembradas da carreira da atriz. Aos 50 anos de idade, ela está a todo vapor atuando em novelas. A última terminou em março, inclusive: Mi Fortuna es Amarte.

Ela foi casada pela primeira vez com Roberto Gómez Fernández, filho de Roberto Gómez Bolaños, criador de Chaves e Chapolin, com quem não teve filhos. Se casou novamente com Enrique River em 2008 e tem dois filhos: Natalia, de 12 anos e Sebastián, de 6.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do Telegram.

Participe do grupo