20 de fevereiro

No Dia do Combate às Drogas e ao Alcoolismo, confira cinco novelas que abordaram o tema

Muitos personagens já sofreram com a dependência e mudaram os rumos de suas vidas


Denise Fraga chorando em cena de Um Lugar ao Sol
Júlia (Denise Fraga) vive tendo recaídas em Um Lugar ao Sol - Reprodução/TV Globo

20 de fevereiro é o Dia Nacional do Combate às Drogas e ao Alcoolismo. Na maioria das novelas, existe um ou mais personagem que sofre com o vício e tem sua história marcada pelas tristezas e dificuldades que o problema pode trazer.

No horário nobre, o público que sintoniza na Globo vê a história de Júlia (Denise Fraga), em Um Lugar ao Sol. A cantora fracassada desconta todas as suas decepções na bebida e nunca consegue passar mais de um ano sem ter uma recaída.

Já durante a tarde, O Clone (2001) apresenta Mel (Débora Falabella), que recorre às drogas como uma forma de escapar do controle exagerado da mãe, Maysa (Daniela Escobar), e acaba se tornando dependente química ao longo da trama.

Relembre cinco novelas que abordaram o vício em álcool ou drogas:

No Dia do Combate às Drogas e ao Alcoolismo, confira cinco novelas que abordaram o tema
Júlia (Denise Fraga) invadiu o escritório da clínica para pegar remédios - Reprodução/TV Globo

Um Lugar ao Sol

Em Um Lugar ao Sol, Júlia se nega a aceitar que o alcoolismo é uma doença. Sempre que algo dá errado, a mãe de Felipe (Gabriel Leone) desconta na bebida, para desespero do filho, que já tentou ajudá-la conseguindo empregos, indo trabalhar no lugar dela, se mudando pro seu apartamento e até mesmo conseguindo uma vaga para ela em uma clínica de reabilitação.

Nos capítulos dessa última semana, o público da trama de Lícia Manzo viu que a cantora não se adaptou às regras rígidas do local e, junto com uma colega de quarto, foi flagrada invadindo a secretaria da instituição para pegar alguns remédios que as duas esconderam em uma planta.

Decepcionado, o namorado de Rebeca (Andréa Beltrão) teve uma conversa séria com a mãe e mostrou que está quase desistindo de tentar ajudá-la. Se dependesse da avó, Ana Virgínia (Regina Braga), ele já teria tomado essa decisão há muito tempo, pois a psicóloga vive dizendo que passou a vida inteira encobrindo tudo o que a filha fazia e não deu em nada.

Após muitas recaídas, como as que teve depois de levar um golpe do empresário e ser dispensada de uma gravação, e sem poder contar com o suporte emocional e financeiro do filho, Júlia vai ficar envergonhada e decidirá levar o tratamento a sério.

No Dia do Combate às Drogas e ao Alcoolismo, confira cinco novelas que abordaram o tema
Mel (Débora Falabella) sofre com as tentativas da mãe de acabar com seu namoro - Reprodução/TV Globo

O Clone

No ar no Vale a Pena Ver de Novo, O Clone continua atual mesmo 20 anos após sua exibição original. Na novela de Glória Perez, Mel foi jogada no mundo das drogas indiretamente pela mãe, Maysa.

A madame transformou o namoro da filha com Xande (Marcello Novaes) em um inferno por não aceitar que a herdeira tenha se apaixonado por um rapaz humilde. Transtornada, Mel acaba experimentando álcool e maconha, oferecidos por amigos, e faz disso sua válvula de escape.

No decorrer da trama, Maysa consegue pôr um ponto final no relacionamento dos pombinhos e a menina vai perder o controle, conhecendo várias substâncias novas e se tornando dependente química.

No Dia do Combate às Drogas e ao Alcoolismo, confira cinco novelas que abordaram o tema
Bira (Eduardo Lago) demorou a procurar tratamento - Renato Rocha Miranda/TV Globo

Páginas da Vida

Páginas da Vida (2006) está sendo reprisada no Canal Viva desde novembro do ano passado e também entra no grupo de novelas que abordaram o vício em álcool. Bira (Eduardo Lago) vive um casamento desgastado com Carmen (Natália do Vale), que já cansou do marido e mantém um caso com Greg (José Mayer), funcionário de seu pai.

Bira já tentou dar certo em muitos trabalhos, mas sempre terminou desempregado e se acomodou no conforto da casa do sogro, Tide (Tarcísio Meira), onde sempre coube mais um. Após a separação, o personagem entra em depressão e passa a beber descontroladamente, fazendo com que a filha, Marina (Marjorie Estiano) fique ao lado dele e culpe a mãe pelos problemas do ex.

A jovem acaba abrindo mão da própria vida e vai morar com o pai para tentar ajudá-lo a se reerguer. Após inúmeras tentativas de fazê-lo procurar um tratamento e se livrar do vício, Marina consegue convencê-lo a se internar e, na clínica, ele encontra um novo amor e garante seu final feliz.

No Dia do Combate às Drogas e ao Alcoolismo, confira cinco novelas que abordaram o tema
Santana (Vera Holtz) escondia bebidas em vidros de perfume - Reprodução/TV Globo

Mulheres Apaixonadas

Quando se fala em alcoolismo nas novelas, é praticamente impossível não lembrar de Santana (Vera Holtz), em Mulheres Apaixonadas (2003). O sucesso de Manoel Carlos foi reprisado pela última vez entre 2020 e 2021 pelo Canal Viva e trouxe de volta a história da professora de Geografia e Religião.

Desde o início do folhetim, a veterana do ERA apresenta sérios problemas com bebidas alcoólicas. Por diversas vezes, no intervalo entre uma aula e outra, a professora é flagrada colocando vodca na xícara de café, dormindo no banheiro da escola e encontrando alunos enquanto está "de porre".

Mesmo recebendo conselhos dos colegas, que pedem para que ela se trate, Santana não reconhece que está doente e seu comportamento acaba fazendo com que ela seja demitida pelas amigas, Helena (Christiane Torloni) e Lorena (Susana Vieira).

Após chegar ao fundo do poço, a ponto de esconder bebidas em vidros de perfume, Santana admite que precisa de tratamento e se interna em uma clínica. No último capítulo da novela, a professora sai da reabilitação e faz um discurso emocionante.

No Dia do Combate às Drogas e ao Alcoolismo, confira cinco novelas que abordaram o tema
Orestes (Paulo José) teve uma das histórias mais emocionantes de Por Amor (1997) - Reprodução/TV Globo

Por Amor

Quando se fala em personagens de novelas que têm problemas com o alcoolismo, o Orestes (Paulo José), de Por Amor (1997), é sempre lembrado. Primeiro marido de Helena (Regina Duarte) e pai de Eduarda (Gabriela Duarte), o veterano sofre com a rejeição da primogênita e se funda nas bebidas.

Sem saber lidar com o vício, Orestes pula de emprego em emprego e é praticamente sustentado pela mulher, Lídia (Regina Braga), com quem tem uma filha, Sandrinha (Cecília Dassi), e um enteado, Fernando (Eduardo Moscovis).

Após o alcoolismo fazê-lo viver momentos tristes e dificultar sua relação com a família, Orestes começa um tratamento no Alcoólicos Anônimos e, no último capítulo da trama, é levado pela caçula ao grupo.

Participe do nosso grupo e receba as notícias mais quentes do momento.

Ao entrar você está ciente e de acordo com os termos de uso e privacidade do WhatsApp.

Participe do grupo
Mais Notícias